Concurso FUNAI: Presidente do órgão confirma edital e cotas para indígenas!

Redator da Nova Concursos

icone calendario 28 set 2020

Presidente do órgão confirma que a realização do concurso FUNAI (Fundação Nacional do Índio) só depende do aval do Ministério da Economia e que edital terá cotas para indígenas.

Realização do novo concurso FUNAI

Enquanto o pedido do novo concurso FUNAI aguarda o aval do Ministério da Economia, a Fundação Nacional do Índio parecer estar preparada para divulgar o edital assim que houver autorização.

O presidente do órgão, Marcelo Augusto Xavier, falou sobre o certame no dia 27 de setembro, em entrevista ao programa Brasil em Pauta, da TV Brasil. No bate pato, Xavier confirmou que aguarda pelo edital e disse ainda que haverá cotas para candidatos indígenas.

“Estamos pedindo um concurso com aproximadamente 820 vagas, que depende só de autorização do Ministério da Economia. E uma novidade: eu quero colocar neste concurso cotas para os indígenas”.

O representante não entrou em detalhes sobre como estão os trâmites do pedido, e o Ministério da Economia também não divulga essas informações.

Mas as últimas declarações e notas que têm sido emitidas pelo órgão, e outras autoridades são positivas. Contudo, qualquer movimentação da FUNAI no sentido de efetivamente abrir as vagas ainda depende do aval do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Anteriormente, a FUNAI já havia confirmado que, havendo autorização, o edital seria publicado ainda no primeiro semestre de 2021.

Um acontecimento recente pode significar mais chances de abertura do concurso FUNAI. Após o governo sofrer pressão de investidores nacionais e internacionais por políticas de combate ao desmatamento mais efetivas, o vice-presidente, Hamilton Mourão, confirmou que seriam realizados estudos para viabilizar algumas seleções.

Esses certames já estão sendo estudados pelos ministérios competentes, que devem encontrar meios de viabilizar as contratações.

A expectativa é que os resultados desses estudos sejam apresentados no mês de outubro, para quando está marcada a próxima reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal, do qual Hamilton Mourão é presidente.

Vagas do concurso FUNAI serão para níveis médio e superior

Foi confirmado pela Fundação Nacional do Índio, a solicitação para o novo concurso FUNAI. O pedido já foi encaminhado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), órgão ao qual é vinculada. Se autorizado, o edital poderá ser divulgado no primeiro semestre de 2021.

De acordo com informações, foi solicitado o aval para provimento de 826 vagas nos níveis médio e superior. Após análise do MJSP, o pedido foi encaminhado para autorização do Ministério da Economia.

As lotações previstas estão distribuídas entre as unidades descentralizadas em todo o Brasil, além do Museu do Índio, no Rio de Janeiro, nas Frentes de Proteção Etnoambiental, e na sede da fundação, no Distrito Federal.

Para o nível médio, as vagas solicitadas são para o cargo de Agente em Indigenismo. De acordo com dados de junho de 2019, o salário inicial é de R$ 5.349,07.

Já para o nível superior, as vagas solicitadas são para os seguintes cargos:

  • Administrador;
  • Antropólogo;
  • Arquiteto;
  • Arquivista;
  • Assistente Social;
  • Bibliotecário;
  • Contador;
  • Economista;
  • Engenheiro;
  • Engenheiro Agrônomo;
  • Engenheiro Florestal;
  • Estatístico;
  • Geógrafo;
  • Indigenista Especializado;
  • Médico Veterinário;
  • Pesquisador;
  • Psicólogo;
  • Sociólogo;
  • Técnico em Assuntos Educacionais;
  • Técnico em Comunicação Social;
  • Zootecnista.

Segundo dados de junho de 2019, para essas carreiras a remuneração inicial é de R$ 6.420,87. A FUNAI irá confirmar posteriormente a distribuição das vagas entre os cargos.

Saiba mais sobre o Concurso FUNAI: Órgão solicita 826 vagas; edital pode ser publicado em junho de 2021!

BAIXE GRÁTIS: Guia Definitivo Plano de Estudos Passo a Passo

Como Organizar sua Rotina, Cronograma de Rotina, Como Controlar a Ansiedade, Como estudar e fazer revisões, Técnica SMART e muito mais!

Acompanhe nossas

redes sociais