Compartilhar:

Saiba quais são as estatais que o governo quer privatizar!

Redator da Nova Concursos

icone calendario 22 ago 2019

O governo federal anunciou um novo plano para a privatização de nove empresas estatais. O anúncio aconteceu nesta quarta-feira (21), após uma reunião do presidente Jair Bolsonaro com o Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos.

Onyx Lorenzoni e Martha Seillier

A lista das empresas foi revelada por Martha Seillier, secretária especial do PPI, e Salim Mattar, secretário de Desestatização. Confira quais são:

  • ABGF (Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias);
  • Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo);
  • Ceitec (Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada);
  • Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo);
  • Correios (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos);
  • Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social);
  • Emgea (Empresa Gestora de Ativos);
  • Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados);
  • Telebras (Telecomunicações Brasileiras S/A)

Privatizações dependem do BNDES

Para que as privatizações aconteçam, é necessário o aval do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Por decisão do Supremo Tribunal Federal, em julho de 2019, o governo não tem a permissão para privatizar estatais sem a aprovação do congresso.

O estudo realizado pelo BNDES irá averiguar se há condições de mercado para a venda das estatais ou, ainda, se a manutenção ou extinção da empresa é recomendada.

Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil, afirmou que a carteira atual do PPI tem 18 ativos avaliados em R$ 1,3 trilhão. O objetivo é chegar aos R$ 2 milhões com o anúncio das privatizações. Além da lista divulgada nesta quarta, estão em processo de avaliação do processo a Eletrobras, a Trensurb, a CBTU e a Casa da Moeda.

A Eletrobras é alvo de especulações sobre sua privatização desde o governo Michel Temer. Na última terça-feira (20), teve, inclusive um aporte de R$ 3,5 bilhões bloqueado pela Câmara. Rodrigo Maia, presidente da Câmara, afirmou que a privatização deverá ocorrer “o mais rápido possível”.

A situação da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) continua sem definição. Responsável pela Agência Brasil e pela TV Brasil. Lorenzoni ressaltou que o assunto foi debatido, mas nenhuma conclusão foi tomada.

Por fim, o governo informou que pode vender também um conjunto de ações do Banco do Brasil que pode render um faturamento de R$ 1 bilhão.

Ganhe 5% de desconto na primeira compra!

Acompanhe nossas

redes sociais