Quantas vagas terá o Concurso Nacional Unificado?

icone calendario 02 out 2023

O Concurso Nacional Unificado é uma proposta do Governo Federal para o preenchimento das vagas autorizadas em 2023 do Poder Executivo Federal por meio de um único concurso, de forma centralizada.

Diferente do modo de seleção atual, onde cada órgão faz seu próprio edital, o CNU prevê uma única seleção, que será realizada simultaneamente, no primeiro trimestre de 2024, em 179 cidades espalhadas por todo o país.

Esse modelo ficou conhecido como “Enem dos Concursos”, uma vez que se inspira no certame para ampliar o número de vagas que serão ofertadas.

Em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira, 29 de setembro, a ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, anunciou a adesão de 20 órgãos e ministérios ao Concurso Nacional Unificado.

O prazo de adesão encerra na próxima sexta-feira, (06/10) e até o momento foram confirmadas 6.590 vagas. Confira quais são!

Estude para o concurso dos seus sonhos com o Método que já ajudou na aprovação de mais de 70 mil alunos. Clique aqui   e saiba mais!

Quais órgãos confirmaram participação no Concurso Nacional Unificado?

O Ministério de Gestão e Inovação em Serviços Públicos autorizou 7.826 vagas que estão agrupadas em oito blocos temáticos e divididas por área de atuação governamental.

No entanto, permitiu que os órgãos e ministérios com edital publicado optassem por aderir, ou não, ao Concurso Nacional Unificado.

O prazo para manifestar interesse na seleção termina na próxima sexta-feira, 6 de outubro. Até o momento, 6.590 vagas foram confirmadas, sendo:

  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas – Funai: 502 vagas
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA: 742 vagas
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA: 520 vagas
  • MGI e transversais: 1480 vagas
  • Ministério da Saúde – MS: 220 vagas
  • Auditores Fiscais do Trabalho – MTE: 900 vagas
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ: 30 vagas
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços – MDIC: 50 vagas
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar – PREVIC: 40 vagas
  • Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel: 40 vagas
  • Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS: 35 vagas
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE: 895 vagas
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública – MJSP: 100 vagas
  • Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTI: 296 vagas
  • Ministério da Cultura – MINC: 50 vagas
  • Advocacia-Geral da União – AGU: 400 vagas
  • Ministério da Educação – MEC: 70 vagas
  • Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania – MDHC: 40 vagas
  • Ministério dos Povos Indígenas – MPI: 30 vagas
  • Ministério do Planejamento e Orçamento – MPO: 60 vagas

Em alguns casos, a adesão ao concurso foi realizada de forma parcial, como o MCTI e o Fiocruz. Ao todo, o MCTI tem 814 vagas autorizadas, mas decidiu preencher apenas 296 vagas de Analista de Ciência e Tecnologia por meio do Concurso Nacional Unificado.

Veja a lista detalhada de adesões por carreiras/cargos de cada órgão:

Quais órgãos não vão participar do Concurso Nacional Unificado?

Em contrapartida, 14 órgãos confirmaram que não vão participar do CNU, são eles:

  • Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)
  • Ministério das Relações Exteriores (MRE)
  • Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI)
  • Ministério de Minas e Energia (MME)
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
  • Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam)
  • Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)
  • Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa)
  • Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
  • Banco Central (Bacen)
  • Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT)
  • Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC)
  • Tesouro Nacional (Fazenda)
  • Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

Como serão as provas do Concurso Nacional Unificado?

Os candidatos serão avaliados por meio de uma prova tipo “ENEM”, que será dividida em dois momentos, em um único turno, com duração de 4h30, sendo:

  • 1º momento – Provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos;
  • 2º momento – Provas específicas e dissertativas por blocos temáticos.

“Desta forma, o candidato irá realizar as provas objetivas (comuns a todos os candidatos) e as específicas (objetivas e dissertativas) do bloco de sua escolha. As questões específicas serão definidas pelas comissões organizadoras dos diferentes órgãos e entidades públicas cujos cargos/carreiras compõem um determinado bloco. A proposta ainda será validada com os órgãos e entidades públicas que aderirem ao Concurso Nacional Unificado”, disse o MGI.

Em seguida, seria realizada a avaliação de titulação acadêmica e/ou experiência profissional pregressa.

publicação do edital está prevista para o dia 20 de dezembro de 2023. Já as provas serão aplicadas em um intervalo de dois meses, portanto, estão marcadas para o dia 25 de fevereiro de 2024. Veja o cronograma do concurso:

Fique por dentro das últimas informações!

Estamos antenados em torno das movimentações do concurso CNU e qualquer novidade iremos publicar aqui no blog e em nossos outros canais e redes sociais. 🥳

Para você ser avisado em primeira mão, é importantíssimo que nos acompanhe e/ou salve nossos contatos, porque assim que a notícia for publicada, chegará quentinha para você! 

Leia também: 

Para mais informações, dá o play no vídeo do professor Heitor Ferreira e confira as últimas movimentações do Concurso Nacional Unificado! 😉

Saiba mais sobre o Concurso CNU: Editais publicados. Mais de 6 mil vagas!

Materiais Relacionados

Notícias relacionadas

Acompanhe nossas

redes sociais