Compartilhar:

Até onde seus olhos alcançam?

icone calendario 20 maio 2015

“Algumas vezes em que estive na praia e tentei observar algo além do mar, tive a impressão de que não existia nada.

 Não vi navios, ilhas e nem continentes. Não tive a sorte de contemplar uma embarcação navegando para o horizonte e sumir. Caso contrário, me daria conta da limitação que a natureza nos impõe.

Hoje em dia, sei que há muitas coisas lá onde meus olhos não conseguem ver. Aprendi isso lendo ou assistindo a algo simples. Mesmo assim, quando vou à praia, não consigo acreditar que lá do outro lado há continentes. Sei que há, mas fico desconfiado.

Pesquisei hoje o porquê de não conseguir enxergar tão longe. Esperava encontrar palavras como: gotículas e vapor, como se a causa fosse uma espécie de neblina, que deixa tudo azul ou cinza, lá no fundão. Mas encontrei o horizonte como resposta. 

Quando estamos em um local plano, só conseguimos enxergar cerca de 5 km. Após esse limite, a visão que temos é a do céu tocando o chão, efeito ótico chamado horizonte. Eu tenho consciência, mas e os nossos antepassados que não tinham informação de que há muita coisa do outro lado do mar?

Nosso planeta tem cerca de 4.000.000.000 (4 bilhões) anos. Entretanto somente há pouco mais de 500 anos “descobriram” o nosso país, Brasil.

Muitos zeros de diferença. Uma quantidade incalculável de pessoas, incluindo as grandes personalidades da história (Aristóteles, Platão; Alexandre, o Grande etc), não imaginava a existência da América.

Em 1500 D.C, após união de madeira, pano e talento, que resultou na caravela, conseguiram chegar aqui, ainda que por acaso. (os caras estavam procurando uma nova rota para as Índias e… No meio do caminho estava o Brasil, estava o Brasil no meio do caminho… )

Se foi bom ou não para o Brasil ser “encontrado”, não vou entrar na questão. Mas foi um grande feito, depois de mais de 3.999.999.500 anos, encontrar um continente… (me refiro aos Europeus, pois os índios já moravam aqui)

Não escrevo para falar de História, área que não domino. Quero apenas expor uma analogia que fiz de fatos históricos com conceitos e atitudes do presente.

Quando eu me analisava, rapidamente ou não, procurando algo de bom que pudesse me fazer conquistar o que há de melhor ou ao menos razoável oferecido pela vida, eu não encontrava nada. Do mesmo modo que eu tentava, na praia,visualizar, sem sucesso, continentes e navios distantes.

Apesar de me desmotivarem, agradeço aos meus olhos e aos meus pensamentos analíticos, pois não me iludiram. Só pecaram por não me dizerem o que eu deveria fazer, que é vencer meus horizontes.

Meus olhos não são falhos e me permitem enxergar além do horizonte, mas para isso eu tenho que vencer 5 km de horizonte de cada vez.

Já os meus pensamentos trabalham de forma semelhante: baseando-se no meu empenho, ele me dá conclusões. Se ele notasse que eu estava caminhando para vencer meus horizontes intelectuais, ele faria os seus cálculos e me daria uma resposta positiva. Mas, como eu estava parado, ele já me deu a resposta fracasso, com a qual eu não me revoltei, mas sim aceitei passivamente, como se fosse o meu destino.

Porém, por uma questão de honra, mesmo desacreditado por mim mesmo, fui caminhando de 5 km em 5km. Quanto mais eu andava, mais me sentia capaz. Conquistei algumas coisas legais e até um pouco de prestígio, mas a melhor foi a autoconfiança.

Tenho uma nova meta bem ousada e tenho plena convicção de que posso atingi-la, se seguir em frente.

O mundo oferece muito mais do que conseguimos ver.

Caminhe, chegue ao seu destino e seja feliz. E, se quiser um novo desafio, pé na tábua, novamente!

Ao acordar, li este belo relato que um amigo tão gentilmente e de forma singela, bela e sincera desabafou.

O Horizonte.Esse horizonte que visamos com intensa devoção.Alguns mais longe que outros. Sonhos maiores, pretensões grandiosas.Um horizonte seco, árido, quente, difícil caminhada, e também belo, oásis tão desejado e almejado parece que não tem fim!!

Ilusão ou verdade?

Será que é isso mesmo que desejamos? São tantos questionamentos? Ficamos atordoados com a avalanche de temores e dúvidas que nos cercam o tempo todo. Temos sede do saber, sede de vitórias iminentes. E nessa passagem geralmente não encontramos água que sacie o nosso desespero. E das duas uma: ou nos arrastamos ou nos entregamos á seca interna!

Sempre digo que o mundo pertence verdadeiramente a poucas pessoas, apesar de insistirem na ilusão de que ele é de todos. Contudo, o que vejo são pouquíssimos fortes e a grande maioria fraquejando, não importa em qual sentido. Num casamento, namoro, emprego, estudo, familiares e até mesmo de Deus desistem, e cada qual com as suas desculpas. Basta que se acabem as muletas e que a fonte seque.

Pode parecer um choque ler palavras tão duras assim, mas é desta forma que acordamos, levando uns trancos, chacoalhões que firmem nossos pés na estrada, nas metas e nos sonhos para que não retrocedamos e possamos provar que também pertencemos a este mundo e que ele pertence a nós!

Nossos olhos – hoje – talvez estejam limitados no que podemos enxergar. Somos outros cegos, muitos marejados de lágrimas. NÃO É FÁCIL, EU SEI!! Assim como também tenho convicção de que nos basta um suspiro de esperança para que a alma seja invadida por águas límpidas e santificadas, e o espírito renasça novamente e cure feridas tão doloridas de outrora.

Basta continuar caminhando, mesmo que façamos algumas paradas, sobretudo ANDAR…andar devagar, andar rapidamente. E o que se havia perdido aos poucos será desvendado, como o horizonte, curto, pequeno e magnífico!

O que precisamos é o tempero da vida e a benção de Deus. Faltar-nos qualquer elemento desses é assinar a sentença de morte. Portanto, façamos nossa parte, alimentemos nossa alma com combustível necessário em todos obstáculos que tivermos que enfrentar. Então, vamos logo! Levantar a cabeça e recomeçar quantas vezes for preciso!! Sabemos de duas coisas: Ou somos os fracos ou os fortes.

E você? Qual pretende ser? Quiçá poderemos, em algum dado momento, encostarmos embaixo de uma árvore frutífera e rir, um dia, de tudo que tivemos que suportar pelos nossos sonhos.

Sinto que estamos bem próximos! Espero você em uma sombra qualquer. Vem comigo?

Cátia Pipoca é concursanda por natureza 
e dá dicas para concurseiros guerreiros
em seu blog, o http://catia-pipoca.blogspot.com.br

 

O horizonte está logo à sua frente! É só correr para adquirir sua apostila pela Nova Concursos e acompanhar as novidades pelo Facebook e Google Plus !


BAIXE GRÁTIS PDF com Previsões para 2020 + Cronograma de Estudos + Aulas para começar HOJE

Acompanhe nossas

redes sociais