Concurso PC PB: Polícia Civil do Estado da Paraíba!

O secretário de Segurança da Paraíba, Jean Nunes, confirmou em entrevista, que estão sendo realizados estudos para a publicação de um novo edital do concurso PC PB (Polícia Civil da Paraíba). Novo concurso PC PB Em entrevista realizada pela rádio Arapuan Verdade, o secretário de Defesa Social da Paraíba, Jean Nunes, confirmou que está s...

Status do concurso: Previsto

Última Notícia

Imagem Concurso PC PB: Governo estuda viabilizar novo certame na corporação!

Concurso PC PB: Governo estuda viabilizar novo certame na corporação!

Durante uma entrevista, para a rádio Arapuan Verdade, o secretário de Defesa Social da Paraíba revelou que há possibilidade da realização do Concurso PC PB.

Continuar Lendo

O secretário de Segurança da Paraíba, Jean Nunes, confirmou em entrevista, que estão sendo realizados estudos para a publicação de um novo edital do concurso PC PB (Polícia Civil da Paraíba).

Novo concurso PC PB

Em entrevista realizada pela rádio Arapuan Verdade, o secretário de Defesa Social da Paraíba, Jean Nunes, confirmou que está sendo realizado um estudo para viabilizar um novo concurso PC PB.

Segundo informações de Nunes, o concurso da Polícia Civil da Paraíba deverá ofertar vagas para os cargos de Delegado, Agente e Escrivão. Ainda não foi confirmado o número de vagas que serão oferecidas, porém a expectativa é apresentar as informações ao governador o mais rápido possível.

“A gente precisa fazer uma proporcionalidade interna, a gente tem que ver quantas unidades policiais temos e quantas precisamos para suprir, e daí vai gerar esse número”, declarou o secretário.

A Polícia Civil da Paraíba não realiza concursos desde o ano de 2008, quando na ocasião foram ofertadas 1.162 vagas para diversos cargos de níveis médio e superior. O déficit de servidores vem aumentando a cada ano, reforçando a necessidade da realização de um novo certame.

No cenário atual, o quadro da PC PB conta com 1.774 efetivos, enquanto o número ideal deveria ser de 8.530 servidores.

Salários dos cargos no concurso PC PB

De acordo com informações do Portal da Transparência, na atualidade o quadro da Polícia Civil da Paraíba conta com 1.774 servidores efetivos. Confira alguns principais cargos e salários pagos atualmente:

Requisitos e Atribuições do concurso PC PB

Entre os principais requisitos para concorrer aos cargos estão, possui CNH na categoria “B” e ter idade mínima de 18 anos. Além disso, as vagas exigem diferentes requisitos de escolaridade.

Requisitos

Nível Médio

– Papiloscopista: nível médio;

– Técnico em Perícia: nível médio;

– Necrotomista: curso técnico em Enfermagem;

– Motorista Policial: nível médio.

Nível Superior

– Delegado de Polícia: bacharel em Direito;

– Perito Oficial Criminal: nível superior em Ciências Contábeis, Engenharia, Análise de Sistemas, Ciência da Computação, Geologia, Biomedicina, Ciências Biológicas, Fonoaudiologia, Química, Química Industrial, Medicina Veterinária, Geografia, Ecologia, Física, Farmácia ou Psicologia;

– Perito Oficial Químico Legal: nível superior em Química, Química Industrial, Farmácia e Bioquímica, Farmácia ou Farmácia Industrial;

– Perito Oficial Médico-Legal: nível superior em Medicina;

– Perito Oficial Odonto-Legal: nível superior em Odontologia;

– Agente de Investigação: nível superior em qualquer curso;

– Escrivão de Polícia: nível superior em qualquer curso.

Atribuições

DELEGADO DE POLÍCIA: Executar atividades de nível superior, principalmente de direção, de supervisão, de coordenação, de planejamento, de orientação, de execução e de controle da administração policial civil, bem como das investigações e operações policiais, além de instaurar e presidir procedimentos policiais, bem como, praticar todos os atos referentes à Polícia Judiciária em conformidade com o artigo 228 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

PERITO OFICIAL CRIMINAL: Executar atividades técnico-científicas de nível superior, de direção, coordenação, planejamento, de controle técnico-administrativo no âmbito do Instituto de Polícia Científica, de descobertas, de defesa, de recolhimento e de exame de vestígios em procedimentos pré-processuais e judiciários em conformidade com o artigo 236 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

PERITO OFICIAL MÉDICO-LEGAL: Executar atividades técnico-científicas de nível superior, de direção, coordenação, planejamento, de controle técnico-administrativo no âmbito do Instituto de Polícia Científica, de descobertas, de defesa, de recolhimento e de exame de vestígios em procedimentos pré-processuais e judiciários em conformidade com o artigo 237 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

PERITO OFICIAL ODONTO-LEGAL: Executar atividades técnico-científicas de nível superior, de direção, coordenação, planejamento, de controle técnico-administrativo no âmbito do Instituto de Polícia Científica, de descobertas, de defesa, de recolhimento e de exame de vestígios em procedimentos pré-processuais e judiciários em conformidade com o artigo 237 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

PERITO OFICIAL QUÍMICO-LEGAL: Executar atividades técnico-científicas de nível superior, de direção, coordenação, planejamento, de controle técnico-administrativo no âmbito do Instituto de Polícia Científica, de descobertas, de defesa, de recolhimento e de exame de vestígios em procedimentos pré-processuais e judiciários em conformidade com o artigo 238 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

AGENTE DE INVESTIGAÇÃO: Executar investigações e operações policiais na prevenção e na repressão a ilícitos penais, bem como desempenhar outras atividades de interesse do Órgão em conformidade com o artigo 232 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

ESCRIVÃO DE POLÍCIA: Dar cumprimento às formalidades processuais; lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação, bem como desempenhar outras atividades de interesse do Órgão, utilizando-se dos recursos da informática em conformidade com o artigo 233 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

PAPILOSCOPISTA: Executar as atividades de classificação, pesquisas e arquivamento de impressões digitais, bem como proceder a identificação civil e criminal, inclusive com a utilização de sistemas tecnológicos e de informáticas modernos em conformidade com o artigo 243 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

TÉCNICO EM PERÍCIA: Executar atividades de auxílio e apoio ao Perito Crimina em conformidade com o artigo 241 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

NECROTOMISTA: Executar as atividades de auxílio e apoio aos Peritos Médico-Legal e Odonto Legal em conformidade com o artigo 245 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil);

MOTORISTA POLICIAL: Conduzir a viatura policial responsabilizando por sua manutenção e conservação; executar atividades de apoio ao Agente de Investigação bem como na movimentação e escolta de preso, guarda de valores e pertences em conformidade com o artigo 249 da lei complementar nº. 85 de 12/08/2008, publicada no Diário Oficial do Estado em 13/08/2008, (lei orgânica da polícia civil).

Sobre a PC PB

A polícia judiciária no Brasil remonta ao início do século XVII. Na Paraíba, a Polícia Civil segue o mesmo processo nacional, porém, apenas em 21 de agosto de 1981, é criada com estrutura de carreira pela Lei 4.273.

A Lei Complementar n.º 85, publicada em 12 de agosto de 2008, é a Lei Orgânica que dispõe sobre a organização da Polícia Civil, suas obrigações perante a sociedade, seus deveres e regime disciplinar. É através desse instrumento que estão estabelecidas as categorias da Polícia Civil, o Plano de Cargos e Carreiras, e regras para o provimento de cargos a partir da realização de concursos (investidura, nomeação, posse).

Versa sobre aposentadorias, promoções e honrarias que podem ser concedidas a membros que comprovem atos de bravuras, também sobre a atenção à saúde física e mental dos policiais, em função da salubridade da atividade. Está ordenada na Lei a prestação de assistência médico-psicológica quando necessário, em casos de desgastes emocionais ou distúrbios mentais resultantes do exercício da função.

Função

Praticar, com exclusividade, todos os atos necessários ao exercício das funções de polícia judiciária e investigativa de caráter criminalístico e criminológico. No sistema da Polícia Investigadora, adotado pelo Brasil, cabe às polícias judiciárias (POLÍCIAS CIVIL e FEDERAL) a direção da investigação criminal, sendo estas as titulares do procedimento investigativo criminal, observados os limites de suas competências. Portanto, a Polícia Civil, dirigida por delegados de polícia de carreira, atua, via de regra, depois que um crime ocorre e busca através da investigação criminal estabelecer a verdade real dos fatos.

Princípios Institucionais

I – Respeito ao Estado Democrático de Direito;

II – Garantia e promoção dos direitos e da dignidade da pessoa humana;

III – Obediência à hierarquia e à disciplina;

IV – Unidade de doutrina e uniformidade de procedimentos técnico-científicos, aplicados à investigação policial;

V – Participação comunitária;

VI – Integração, com reciprocidade, com os demais órgãos e agentes públicos que compõem o sistema de segurança pública.

Estrutura Organizacional

I – Delegacia-Geral da Polícia Civil – DEGEPOL

– A Delegacia Geral é dirigida pela autoridade máxima da Instituição, o Delegado Geral de Polícia Civil.

II – Instituto de Polícia Científica – IPC

– O IPC é dirigido pelo Diretor-Geral, vinculado operacionalmente à Delegacia Geral de Polícia Civil.

III – Conselho Superior de Polícia – CSP

– Órgão colegiado de natureza consultiva e deliberativa, presidido pelo Delegado Geral.

Missão

Investigar infrações penais e solucionar conflitos de forma efetiva, prestando atendimento de excelência à sociedade, para a proteção de direitos e pacificação social.

Visão

Ser reconhecida pela sociedade como instituição de excelência em investigação policial e solução de conflitos, imprescindível à efetivação do direito à segurança.

Valores

– Ética;

– Profissionalismo;

– Comprometimento;

– Imparcialidade;

– Unidade;

– Hierarquia.

Último concurso PC PB

O último concurso PC PB teve seu edital publicado no de 2008. Na ocasião, foram ofertadas 1.162 vagas para cargos de níveis médio e superior.

As oportunidades foram distribuídas da seguinte forma:

– Delegado de Polícia: 33 vagas;

– Perito Oficial Criminal: 35 vagas;

– Perito Oficial Químico Legal: 16 vagas;

– Perito Oficial Médico-Legal: 26 vagas;

– Perito Oficial Odonto-Legal: 16 vagas;

– Agente de Investigação: 569 vagas;

– Escrivão de Polícia: 214 vagas;

– Papiloscopista: 05 vagas;

– Técnico em Perícia: 24 vagas;

– Necrotomista: 24 vagas;

– Motorista Policial: 200 vagas.

A banca organizadora responsável pela execução do concurso foi o Cebraspe.

A avaliação dos candidatos foi composta por 8 (oito) etapas, sendo:

1ª etapa: Provas Objetivas e Discursivas;

2ª etapa: Teste de Aptidão Física (TAF);

3ª etapa: Avaliação Médica;

4ª etapa: Avaliação Psicológica;

5ª etapa: Prova Prática de Digitação (para o cargo de Escrivão);

6ª etapa: Avaliação de Títulos;

7ª etapa: Investigação Social;

8ª etapa: Curso de Formação Policial.

As provas objetivas tiveram, em média, 70 questões. As disciplinas básicas, exigidas para todos os cargos foram:

• Língua Portuguesa;

• Noções de Informática;

• Atualidades.

No teste de aptidão física (TAF), os candidatos precisaram correr por 12 (doze) minutos. A distância mínima a ser percorrida foi de 2.400 metros para homens e 1.800 metros para mulheres.

Acompanhe nossas

redes sociais