Concurso TJ SC: Banca definida; edital iminente!

O edital do novo concurso TJ SC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina) pode sair a qualquer momento. A banca do certame já foi definida: trata-se da Fundação Carlos Chagas (FCC). O extrato de contrato já foi publicado no Diário da Justiça do estado. Os cargos que serão ofertados no concurso são o de Analista Administrativo, Assistente...

Status do concurso: Previsto

Materiais disponíveis

Cadastre-se e Receba GRÁTIS!

Aulas com Técnicas para Organizar e Otimizar sua preparação!

Última Notícia

Imagem Concurso TJ SC: Edital será publicado em 2020!

Concurso TJ SC: Edital será publicado em 2020!

A previsão é que após a confirmação da banca organizadora, o próximo Concurso TJ SC tenha seu Edital publicado em meados do ano de 2020.

Continuar Lendo

Histórico de Notícias

26/09/2019

Concurso TJ SC: FCC é oficializada como banca organizadora!

O concurso TJ SC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina) oficializou a Fundação Carlos Chagas como a banca organizadora do próximo certame.

Continuar lendo
10/09/2019

Concurso TJ SC: Banca organizadora é escolhida!

Foi divulgado a ratificação da contratação da banca Fundação Carlos Chagas (FCC), que ficará responsável em aplicar as etapas do Concurso TJ SC.

Continuar lendo
05/06/2018

Concurso TJ-SC 2018: Inscrições para Técnicos e Analistas terminam hoje (05)!

O novo concurso do TJ-SC 2018 teve seu edital divulgado. Há oportunidades para os níveis médio e superior, com ganhos de até R$ 6,1 mil!

Continuar lendo
18/04/2018

Concurso TJ SC 2018: Confira as cidades com vagas!

As inscrições para o concurso do TJ SC ficam abertas do dia 23 de abril até o dia 5 de junho São 26 oportunidades com salários de até R$ 6.156,63.

Continuar lendo
25/04/2017

Concurso TJ SC Autorizado! Oferta de vagas para nível médio e superior!

Olá concurseiros catarinenses! Uma ótima notícia foi divulgada recentemente, trata-se da autorização para a realização do Concurso TJ SC 2017.

Continuar lendo

O edital do novo concurso TJ SC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina) pode sair a qualquer momento.

A banca do certame já foi definida: trata-se da Fundação Carlos Chagas (FCC). O extrato de contrato já foi publicado no Diário da Justiça do estado. Os cargos que serão ofertados no concurso são o de Analista Administrativo, Assistente Social, Psicólogo, Analista de Sistemas, Médico, de níveis superior, e Técnico Judiciário Auxiliar, de nível médio.

Banca definida TJ SC

O extrato que oficializa a Fundação Carlos Chagas como organizadora do concurso do Tribunal de Justiça de Santa Catarina foi publicado no dia 26 de setembro de 2019.

De acordo com o órgão, o novo certame não deverá sair antes de fevereiro de 2020, por conta de o foco estar no concurso para o cargo de juiz.

Vagas concurso TJ SC

As oportunidades serão destinadas aos seguintes cargos:

Nível Médio:

  • Técnico Judiciário Auxiliar.

Nível Superior:

  • Analista Administrativo;
  • Analista de Sistemas;
  • Assistente Social;
  • Médico;
  • Psicólogo.

Salários e benefícios

Os salários iniciais ofertados têm os seguintes valores:

  • Analista: R$ 6.326,56;
  • Auxiliar: R$ 2.476,22;
  • Técnico: R$ 3.675,25.

Os aprovados poderão ainda ter o acréscimo dos seguintes benefícios:

  • Auxílio Alimentação: R$ 1.160,00;
  • Auxílio Creche: R$ 500,00;
  • Auxílio Transporte;
  • Auxílio Funeral;
  • Exames Periódicos;
  • Assistência Médica e Odontológica.

Atribuições dos cargos concurso TJ SC

  • Técnico Judiciário: Atividades relacionadas a serviços de organização, execução e controle de serviços técnico-administrativos. Atuar como conciliador ou mediador, por designação da autoridade judiciária a que estiver subordinado.
  • Analista Administrativo: Atividades de planejamento, organização, coordenação, supervisão técnica, estudo, pesquisa, elaboração de laudos, pareceres ou informações e execução de tarefas de elevado grau de complexidade, relativas às áreas da Administração, Economia, Contabilidade e Direito, a fim de fornecer suporte administrativo aos órgãos do Tribunal de Justiça e da Justiça de Primeiro Grau relacionado a recursos humanos, material e patrimônio, licitações e contratos, orçamento e finanças, controle interno e auditoria, segurança e transporte, bem como outras atividades complementares de apoio administrativo. Atuar como conciliador ou mediador, por designação da autoridade judiciária a que estiver subordinado.
  • Analista Jurídico: Atividades de planejamento, organização, coordenação, supervisão técnica, estudo, pesquisa, elaboração de laudos, pareceres ou informações, e execução de tarefas de elevado grau de complexidade, a fim de fornecer suporte jurídico-administrativo aos órgãos do Tribunal de Justiça e da Justiça de Primeiro Grau. Atuar como conciliador ou mediador, por designação da autoridade judiciária a que estiver subordinado.

Requisitos dos cargos concurso TJ SC

  • Técnico Judiciário: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível médio completo, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.
  • Analista Administrativo: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas ou Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
  • Analista Jurídico: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Quais os requisitos básicos para investidura no concurso TJ SC?

  • Ter sido aprovado e classificado no Concurso Público na forma estabelecida neste Edital, em seus anexos e eventuais retificações;
  • Ter nacionalidade brasileira; no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do § 1º do Art. 12 da Constituição da República Federativa do Brasil e na forma do disposto no Art. 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972;
  • Apresentar diploma (fotocópia autenticada – frente e verso), devidamente registrado, fornecido por instituição de ensino, reconhecido pelo Ministério de Educação, para o cargo pretendido nos termos do Anexo II;
  • Ter idade mínima de 18 anos completos;
  • Estar no gozo dos direitos políticos, quite com as obrigações eleitorais e, se do sexo masculino, também com as militares;
  • Estar inscrito regularmente no Cadastro de Pessoas Físicas;
  • Ser considerado apto no exame admissional a ser realizado pela Junta Médica Oficial do Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina, mediante apresentação dos laudos, exames e declaração de saúde que forem por ela exigidos;
  • Estar apto física e mentalmente para o exercício do cargo, não sendo, inclusive, pessoa com deficiência incompatível com as atribuições deste, fato apurado pela Junta Médica Oficial;
  • Não ter sofrido penalidade disciplinar grave no exercício de cargo, emprego ou função pública;
  • Comprovar conduta ilibada e bons antecedentes criminais;
  • Possuir registro no respectivo órgão fiscalizador do exercício profissional, em relação aos cargos e cursos que o exigem;
  • Cumprir as determinações deste Edital.

Último concurso TJ SC

O último concurso TJ SC aconteceu no ano de 2018, ofertando ao todo 26 vagas para cargos de níveis médio e superior. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) ficou responsável pela organização do certame.

A divisão foi a seguinte:

Nível Médio

  • Técnico Judiciário Auxiliar

Nível Superior

  • Analista Administrativo;
  • Analista Judiciário;
  • Arquiteto;
  • Enfermeiro;
  • Engenheiro Civil;
  • Engenheiro Eletricista;
  • Oficial de Justiça e Avaliador;
  • Oficial da Infância e Juventude.

Linha do tempo concurso TJ SC 2018

Confira as datas mais importantes do concurso do Tribunal de Justiça de Santa Catarina:

  • Publicação do edital: 16 de abril de 2018
  • Inscrições: 23 de abril a 5 de junho de 2018.
  • Prova: 24 de julho de 2018
  • Homologação: 22 de outubro de 2018.

Requisitos dos cargos

Técnico Judiciário Auxiliar: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível médio completo, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo MEC.

Analista Administrativo: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas ou Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Analista Judiciário: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Arquiteto: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Arquitetura e Urbanismo, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, com registro no respectivo órgão fiscalizador do exercício profissional.

Enfermeiro: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Enfermagem, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, com registro no respectivo órgão fiscalizador do exercício profissional.

Engenheiro Civil: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Engenharia Civil, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, com registro no respectivo órgão fiscalizador do exercício profissional.

Engenheiro Eletricista: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Engenharia Elétrica, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, com registro no respectivo órgão fiscalizador do exercício profissional.

Oficial de Justiça e Avaliador: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Oficial da Infância e Juventude: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Direito, Sociologia, Serviço Social, Pedagogia, Psicologia, Letras, Economia, Administração, Filosofia, Ciência Política, Biblioteconomia, História ou Geografia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Provas concurso TJ SC 2018

Os candidatos eram avaliados mediante provas objetivas, que teve duração de quatro horas, sendo aplicado na parte da manhã para o cargo de nível médio e no período da tarde para o nível superior.

A estrutura das provas era a seguinte:

Técnico Judiciário Auxiliar: Língua Portuguesa (20 questões), Raciocínio Lógico (10 questões), Conhecimentos Específicos (40 questões);

Nível Superior – Analista Administrativo, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista: Língua Portuguesa (20 questões), Noções de Direito (10 questões), Conhecimentos Específicos (40 questões);

Nível Superior – Oficial da Infância e Juventude, Analista Jurídico, Oficial de Justiça e Avaliador: Língua Portuguesa (20 questões), Raciocínio Lógico (10 questões), Conhecimentos Específicos (40 questões).

Para ser considerado aprovado, o candidato precisa alcançar, cumulativamente:

  • No mínimo 50% de acerto no total da prova, correspondente a 35 questões;
  • Acertar no mínimo 50% da frente de Conhecimentos Específicos;
  • Não zerar nenhuma das frentes contidas na prova.

O conteúdo programático era o seguinte:

Técnico Judiciário Auxiliar

  • Língua Portuguesa: Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não literário, narrativo, descritivo e argumentativo); interpretação e organização interna. Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português. Morfologia: reconhecimento, emprego e sentido das classes gramaticais; processos de formação de palavras; mecanismos de flexão dos nomes e verbos. Sintaxe: frase, oração e período; termos da oração; processos de coordenação e subordinação; concordância nominal e verbal; transitividade e regência de nomes e verbos; padrões gerais de colocação pronominal no português; mecanismos de coesão textual. Ortografia. Acentuação gráfica. Emprego do sinal indicativo de crase. Pontuação. Estilística: figuras de linguagem. Reescrita de frases: substituição, deslocamento, paralelismo; variação linguística: norma culta. Observação: os itens deste programa serão considerados sob o ponto de vista textual, ou seja, deverão ser estudados sob o ponto de vista de sua participação na estruturação significativa dos textos.
  • Raciocínio Lógico: Lógica: proposições, valores verdadeiro/falso, conectivos “e” e “ou”, implicação, negação, proposições compostas, proposições equivalentes. Problemas de raciocínio: deduzir informações de relações arbitrárias entre objetos, lugares, pessoas e/ou eventos fictícios dados. Orientação espacial e temporal. Números racionais, operações, porcentagem e proporcionalidade. Medidas de comprimento, área, volume massa e tempo.

Nível Superior – Oficial da Infância e Juventude, Analista Jurídico, Oficial de Justiça e Avaliador

  • Língua Portuguesa: Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não literário, narrativo, descritivo e argumentativo); interpretação e organização interna. Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português. Morfologia: reconhecimento, emprego e sentido das classes gramaticais; processos de formação de palavras; mecanismos de flexão dos nomes e verbos. Sintaxe: frase, oração e período; termos da oração; processos de coordenação e subordinação; concordância nominal e verbal; transitividade e regência de nomes e verbos; padrões gerais de colocação pronominal no português; mecanismos de coesão textual. Ortografia. Acentuação gráfica. Emprego do sinal indicativo de crase. Pontuação. Estilística: figuras de linguagem. Reescrita de frases: substituição, deslocamento, paralelismo; variação linguística: norma culta. Observação: os itens deste programa serão considerados sob o ponto de vista textual, ou seja, deverão ser estudados sob o ponto de vista de sua participação na estruturação significativa dos textos.
  • Raciocínio Lógico: Lógica: proposições, valores verdadeiro/falso, conectivos “e” e “ou”, implicação, negação, proposições compostas, proposições equivalentes. Problemas de raciocínio: deduzir informações de relações arbitrárias entre objetos, lugares, pessoas e/ou eventos fictícios dados. Orientação espacial e temporal. Números racionais, operações, porcentagem e proporcionalidade. Medidas de comprimento, área, volume massa e tempo.

Nível Superior – Analista Administrativo, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista

  • Língua Portuguesa: Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não literário, narrativo, descritivo e argumentativo); interpretação e organização interna. Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português. Morfologia: reconhecimento, emprego e sentido das classes gramaticais; processos de formação de palavras; mecanismos de flexão dos nomes e verbos. Sintaxe: frase, oração e período; termos da oração; processos de coordenação e subordinação; concordância nominal e verbal; transitividade e regência de nomes e verbos; padrões gerais de colocação pronominal no português; mecanismos de coesão textual. Ortografia. Acentuação gráfica. Emprego do sinal indicativo de crase. Pontuação. Estilística: figuras de linguagem. Reescrita de frases: substituição, deslocamento, paralelismo; variação linguística: norma culta. Observação: os itens deste programa serão considerados sob o ponto de vista textual, ou seja, deverão ser estudados sob o ponto de vista de sua participação na estruturação significativa dos textos.
  • Noções de Direito Constitucional: Da aplicabilidade das normas constitucionais: normas de eficácia plena, contida e limitada; normas programáticas. Dos direitos e garantias fundamentais: dos direitos e deveres individuais e coletivos; dos direitos sociais; dos direitos de nacionalidade; dos direitos políticos. Da organização político-administrativa: das competências da União, dos Estados e dos Municípios. Da Administração Pública: disposições gerais; dos servidores públicos. Do Poder Legislativo: da fiscalização contábil, financeira e orçamentária. Do Poder Judiciário: disposições gerais; Do Conselho Nacional de Justiça (art. 103-B, da CF/88); Dos Tribunais e Juízes dos Estados. Das funções essenciais à Justiça: do Ministério Público; da Advocacia Pública; da Advocacia e da Defensoria Públicas.
  • Noções de Direito Administrativo: Administração Pública: conceito, estrutura, órgãos públicos, centralização, descentralização e desconcentração. Princípios administrativos. Organização administrativa: administração direta e indireta. Poderes e deveres dos administradores públicos. Atos Administrativos: conceito, elementos, classificação e invalidação. Servidores Públicos. Regime Jurídico dos Servidores do Estado de Santa Catarina. Responsabilidade civil da Administração Pública. Licitação: princípios, modalidades, dispensa e inexigibilidade. Bens Públicos: conceito, classificação e utilização. Serviços Públicos: conceito, classificação e formas de execução. Processo administrativo. Improbidade Administrativa. Lei n. 8.666/93.
  • Noções de Direito Penal: Conceito de crime. Tipicidade. Elementos subjetivos do tipo: dolo e culpa. Consumação e tentativa. Dos crimes contra a fé pública. Dos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral. Dos crimes contra as finanças públicas. Crimes da Lei de Licitações e Contratos.

Sobre o TJ SC

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) é o órgão máximo do Poder judiciário do estado brasileiro de Santa Catarina. É composto por 64 desembargadores, aos quais incumbe analisar os recursos dos processos julgados em primeira instância, bem como julgar alguns feitos de competência originária.

Também divididos entre a sede do Tribunal de Justiça, localizada na capital do estado, e a Câmara Especial Regional de Chapecó, militam 30 Juízes de Direito de 2º Grau, que desempenham as funções de desembargadores quando do afastamento, impedimento, férias e licenças dos respectivos titulares.

Acompanhe nossas

redes sociais