Concurso Unificado 2023: Confira os órgãos que irão participar!

icone calendario 27 dez 2023

O concurso Unificado 2023, que tem como intuito preencher as vagas autorizadas de órgãos federais de forma centralizada, será realizado em breve e o prazo para os órgãos confirmarem adesão está encerrando.

Isso porque o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) permitiu que os órgãos com concurso autorizado se manifestassem até o dia 11 de setembro de 2023.

Porém, eles tem até o dia 29 de setembro para assinar o termo adesão. Confira quais são!

Estude para o concurso dos seus sonhos com o Método que já ajudou na aprovação de mais de 70 mil alunos. Clique aqui  e saiba mais!

Órgãos confirmados para o concurso Unificado 2023

Confira lista dos órgãos que vão participar do concurso Nacional Unificado 2023 até o momento:

Órgãos confirmados

  • Ministério do Trabalho e Emprego: auditor-fiscal do trabalho (AFT)
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc)
  • Ministério da Saúde;
  • Carreiras transversais: Analista em Tecnologia da Informação (ATI); Analista de Infraestrutura (AIE): 300 vagas; Analista técnico de Políticas Sociais (ATPS): ; e Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG).

Órgãos desistentes

  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra)
  • Ministério da Educação (MEC) – edital já publicado
  • Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) – edital já publicado
  • Ministério das Relações Exteriores (MRE) – oficial de chancelaria – edital publicado
  • Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) – banca organizadora definida
  • Ministério de Minas e Energia (MME) – edital publicado
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
  • Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) – banca contratada
  • Fiocruz
  • Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA)
  • Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)
  • Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa)
  • Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
  • Banco Central (Bacen)

Pré-confirmados

  • IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística);
  • APO (Analista do planejamento e orçamento, vinculado ao Ministério do Planejamento);
  • MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação);
  • CVM (Comissão de Valores Mobiliários); e
  • Agências Reguladoras (ANS, ANTT, Aneel, Antaq e Anac).

Lembrando que os órgãos tem até o dia 29 de setembro para esclarecer dúvidas, avaliar a proposta e assinar o termo.

O que é o concurso Unificado 2023?

O concurso Unificado é uma proposta do Ministério da Gestão e Inovação (MGI), para preencher quase 8 mil vagas autorizadas em cerca de 50 órgãos do executivo federal, por meio de um único concurso.

De acordo com o governo, o objetivo é democratizar o acesso às vagas e dar oportunidades para locais que não costumam receber a aplicação de provas.

“Este projeto é inovador e ousado. Com isso, criamos um critério de justiça de acesso às vagas públicas como nunca ocorreu antes na história do Brasil”, afirmou o secretário.

Vagas do concurso Nacional Unificado 2023

As 7.826 vagas autorizadas foram agrupadas em blocos temáticos, divididas por área de atuação governamental. Dessa forma:

As inscrições serão realizadas no site da banca organizadora que será contratada. A previsão é que sejam publicados 11 editais, sendo sete para blocos temáticos e quatro para os cargos de nível médio.

Confira a distribuição de vagas por blocos temáticos:

Veja o documento completo, com informações, clicando aqui!

Provas e etapas do concurso

Será realizada uma prova tipo “ENEM”, prevista para o dia 25 de fevereiro de 2024. De acordo com a apresentação da proposta, a prova seria dividida em dois momentos, em um único turno, com duração de 4h30, sendo:

  • 1º – Provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos;
  • 2º – Provas específicas e dissertativas por blocos temáticos. Os resultados gerais da primeira fase devem se divulgar até o final de abril de 2024 e o início dos cursos de formação, entre junho e julho do ano que vem. 

“Desta forma, o candidato irá realizar as provas objetivas (comuns a todos os candidatos) e as específicas (objetivas e dissertativas) do bloco de sua escolha. As questões específicas serão definidas pelas comissões organizadoras dos diferentes órgãos e entidades públicas cujos cargos/carreiras compõem um determinado bloco. A proposta ainda será validada com os órgãos e entidades públicas que aderirem ao Concurso Nacional Unificado”, disse o MGI.

Em seguida, seria realizada a avaliação de titulação acadêmica e/ou experiência profissional pregressa.

As disciplinas que serão cobradas ainda serão divulgadas. A ideia é que as provas sejam aplicadas em cerca de 180 cidades, em todo o país.

Leia também: Entenda o que é o Concurso Nacional Unificado!

Materiais Relacionados

Notícias relacionadas

Acompanhe nossas

redes sociais