Pesquisar no blog

Concursos públicos: Presidente Lula confirma mais seleções federais para suprir demandas!

icone calendario 21 nov 2023

Durante o programa, “Conversa com o presidente”, desta terça-feira, 21 de novembro, juntamente com o ministro Fernando Haddad, o presidente Lula reforçou a necessidade de recomposição de pessoal e a intenção de realizar novos concursos públicos.

“Até hoje nós não recompusemos o quadro de funcionários. Obviamente vamos ter que fazer mais concursos para preencher e atender a demanda de funcionários.”, disse.

O presidente explicou que a ampliação no número de ministérios foi favorável para a estrutura do governo, mas não estava nos planos aumentar o número de cargos. Entretanto, o número de servidores não é proporcional com a quantidade de pastas.

“Recriamos os ministérios com uma decisão que não iríamos aumentar um único cargo. Ou seja, só para você ter ideia, nós remontamos o governo, recriamos os ministérios, com menos funcionários que tínhamos no governo em 2010. Vamos ter que fazer concurso”, explicou Lula.

O presidente ainda enfatizou que a recomposição de servidores vai de encontro com a sua política de inclusão social, visando combater temas como as queimadas, desmatamento e crime organizado.

Para acessar a entrevista na íntegra, clique aqui! 👈🏼

Estude para o concurso dos seus sonhos com o Método que já ajudou na aprovação de mais de 70 mil alunos. Clique aqui  e saiba mais!

Governo autorizou mais de 10 mil vagas em concursos públicos!

Esse ano, o governo autorizou mais de 10 mil vagas em concursos federais. Inclusive, uma das estratégias do presidente para promover a inclusão social, foi a criação do Concurso Nacional Unificado.

Pra quem não sabe, o Concurso Nacional Unificado é uma proposta do Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos para preencher as vagas do Poder Executivo autorizadas em 2023, por meio de um único concurso.

Esse modelo ficou conhecido como “Enem dos Concursos”, e será realizado simultaneamente, no primeiro trimestre de 2024, em 179 cidades espalhadas por todo o país.

Entenda: Como vai funcionar o Concurso Nacional Unificado?

A adesão nesse modelo foi voluntária, inclusive, o MGI deu um prazo para que os órgãos manifestassem interesse em participar do certame e ao todo, 22 órgãos e ministérios confirmaram participação, são eles:

  • IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística): 895 vagas
  • Funai (Fundação Nacional dos Povos Indígenas): 502 vagas
  • Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária): 742 vagas
  • Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária): 440 vagas
  • Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia): 80 vagas
  • MTE (Ministério do Trabalho e Emprego): 900 vagas
  • Ministério da Saúde: 220 vagas
  • AGU (Advocacia Geral da União): 400 vagas
  • Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar): 40 vagas
  • Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica): 40 vagas
  • Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários): 30 vagas
  • ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar): 35 vagas
  • MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços): 110 vagas
  • MCTI em partes (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação): 296 vagas
  • MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública): 130 vagas
  • MinC (Ministério da Cultura): 50 vagas
  • MEC (Ministério da Educação): 70 vagas para ATPS
  • MDHC (Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania): 40 vagas
  • MPI (Ministério dos Povos Indígenas): 30 vagas
  • MPO (Ministério do Planejamento e Orçamento): 60 vagas
  • MGI (Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos) e as carreiras transversais: 1.480 vagas
  • Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira): 50 vagas

As oportunidades serão distribuídas em oito blocos temáticos, divididos por atuação governamental, sendo:

  • Administração e Finanças Públicas;
  • Setores Econômico, Infraestrutura e Regulação;
  • Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário;
  • Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação;
  • Políticas Sociais; Justiça e Saúde;
  • Trabalho e Previdência;
  • Dados, Tecnologia e Informação Pública;
  • Nível intermediário.

A banca organizadora deve ser anunciada nesta quarta-feira, 22 de novembro. Já o edital está previsto para o dia 20 de dezembro de 2023.

Como serão as provas do CNU?

As provas serão aplicadas em um único dia, sendo:

  • Provas objetivas de aplicação comum a todos os candidatos e candidatas;
  • Provas objetivas e dissertativas específicas por blocos temáticos.

Nas provas objetivas para todos os cargos serão cobradas disciplinas ligadas à valorização do ethos público, da realidade brasileira, inclusão, diversidade, direitos humanos, políticas públicas e desenvolvimento nacional.

Além de disciplinas tradicionais em concursos públicos, como conhecimentos sobre as bases constitucionais, estrutura e funcionamento do Estado e da Administração Pública, Direito Administrativo, Língua Portuguesa e Raciocínio Lógico.

Por outro lado, as provas específicas por blocos temáticos abordarão temas limitados aos blocos temáticos pré-estabelecidos, numa concepção em que se busque avaliar as aptidões e competências dos candidatos.

Estamos antenados em torno das movimentações de concursos públicos e todas as novidades serão publicadas no nosso blog e nas redes sociais.

Então, continue nos acompanhando para não perder nenhuma informação! 🥰

Saiba mais sobre o Concurso CNU: Editais publicados. Mais de 6 mil vagas!

Notícias relacionadas

Acompanhe nossas

redes sociais