Como escolher um concurso público

Como escolher um concurso público

icone calendario 29 jan 2021

como-escolher-um-concurso-publicoAntes de prestar um concurso público, saiba como escolher o edital certo com as dicas da Nova Concursos!

Se você resolveu prestar um certame, já deve ter percebido que as dificuldades vão muito além do estudo e da concorrência. Comece se perguntando as 5 questões abaixo:

1- Estudar após o edital ou estudar com antecedência?

2- Estudar com um foco específico ou estudar para o “que der e vier”?

3- Estudar com foco em uma área ou com foco em um cargo?

4- Quais as principais áreas e cargos públicos disponíveis para foco?

5- É realmente necessário ler o edital do concurso?

1- Estudar após o edital ou estudar com antecedência?

Existem geralmente os “aventureiros”, aqueles candidatos que estudam para o concurso somente após o edital publicado, tendo baixíssimas chances de serem aprovados.

É claro que alguns concursos são os chamados “concursos de oportunidade”, que acontecem esporadicamente (aqueles que muitas vezes estavam anos sem ocorrer e vão ficar outros diversos anos sem ocorrer).

No entanto, existem algumas formas de você não se enquadrar nesse grupo de “aventureiros”:

– A primeira delas é estudar, ainda que nenhum edital esteja na praça, as matérias básicas como Português, Informática, Matemática/Raciocínio Lógico, Direito Constitucional e Direito Administrativo. Assim, após a publicação do edital, você precisará apenas correr atrás das matérias específicas do seu concurso.

– A segunda forma é sempre estar de olho nos concursos “previstos” para o ano, ou seja, aqueles que já foram autorizados. Atualmente, qualquer pessoa pode ter acesso à previsão de concursos públicos. Sabendo que um concurso do seu interesse está previsto, você já pode começar a estudar com antecedência ao edital.

2- Estudar com um foco específico ou estudar para o “que der e vier”?

Melhor do que estudar com antecedência é estudar com antecedência e foco. Escolha uma área pública de seu interesse para prestar o concurso e se dedicar as matérias comuns a esta área.

Desta forma, se a pessoa resolveu, por exemplo, que quer ser um “fiscal tributário”, ela poderá começar a estudar o quanto antes matérias que com a certeza serão cobradas no concurso e, após o edital, focar apenas nas matérias específicas daquele cargo em si.

3- Estudar com foco em uma área ou com foco em um cargo?

Algumas pessoas costumam estreitar ainda mais o foco, estudando para um cargo específico ao invés de focar na área.

isso é perigoso e só deve acontecer se tal cargo for:

1ª – um sonho seu. Só pode ser este o cargo e mais nenhum outro.

 – O concurso possuir certa regularidade. Por exemplo: para Auditor Fiscal da Receita, não se costuma ficar mais de 2 ou 3 anos sem concurso, mas para Fiscal do Rio de Janeiro, já se chegou a ficar cerca de 20 anos sem concurso. De que adianta esperar?

3ª – algo onde você tenha condições financeiras e psicológicas de se manter até conseguir ser aprovado, já que realizar o concurso não é certeza de ser aprovado neste concurso.

Dessa forma, em regra, o foco deve ser por “área” e não por cargo.

4- Quais as principais áreas e cargos públicos disponíveis para foco?

Existem uma infinidade de cargos públicos, muitos deles por meio de prefeituras, câmaras municipais, e até ministérios. As principais áreas para auxiliá-los:

a) Área de Controle e Gestão – Principais órgãos:

  • TCU (cargos de Auditor e Técnico)
  • Tribunais de Contas Estaduais e Municipais.
  • CGU, STN, MPOG.

Sobre a área e seus atrativos: Bons salários e a maioria dos cargos não exigem diploma em graduação específica. O servidor, em regra, será responsável por desenvolver um trabalho bem técnico na área de gestão pública, controle ou contabilidade pública.

O que estudar: Se o seu foco for a área de controle e gestão, as matérias básicas a serem estudadas serão Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Raciocínio Lógico, Administração Pública, Administração Financeira e Orçamentária/contabilidade pública. Alguns cargos ainda exigem conhecimento de língua estrangeira (Inglês ou Espanhol).

b) Área Fiscal – Principais órgãos:

  • Receita Federal (Auditor e Analista da Receita)
  • Ministério do Trabalho (Auditor Fiscal do Trabalho)
  • Fiscos Estaduais nas Secretarias de Fazenda (“ICMS”)
  • Fiscos Municipais nas Secretarias de Finanças (“ISS”)

Sobre a área e seus atrativos: Talvez sejam os maiores salários entre os cargos que não exigem diploma em graduação específica. No caso dos fiscos estaduais e municipais, a escala de trabalho (que pode se dar por plantões) também são um grande atrativo. O servidor será responsável por desenvolver um trabalho de fiscalização do cumprimento das exigências tributárias (principais e acessórias).

O que estudar: Se o seu foco for a área fiscal as matérias básicas a serem estudadas serão Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário e Contabilidade. Alguns cargos ainda exigem conhecimento de língua estrangeira (Inglês ou Espanhol).

c) Analistas e Técnicos de Tribunais, Ministério Público e Defensoria – Principais órgãos:

  • TRT
  • TRE
  • TRF
  • TJ
  • MPU, MPE
  • DPE, DPU

Sobre a área e seus atrativos: Os de nível médio continuam bastante atrativos. Também costuma ter um bom ambiente de trabalho e órgãos bem regionalizados, o que permite uma ótima mobilidade em termos nacionais. A regularidade dos concursos, devido às dezenas de órgãos, faz com que seja uma das mais buscadas pelos concurseiros.

O que estudar: Se o seu foco for a área de Tribunais, Ministério Público e Defensorias, as matérias básicas a serem estudadas serão Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Informática.

d) Área jurídica – Principais carreiras:

  • Magistraturas
  • Promotorias
  • Procuradorias
  • Defensorias

Sobre a área e seus atrativos: A área  é privativa de bacharéis em direito, que “sonham” com cargos de alto “reconhecimento”, status e salário. Alguns bacharéis escolhem focar em certas carreiras jurídicas bem cedo, ainda na faculdade, por se identificarem com as atribuições do cargo.

O que estudar: A área jurídica (em sentido estrito) é uma área privativa para formados em direito. O foco de estudo básico serão as matérias do Direito em geral (Constitucional, Administrativo, Penal, Civil, Processual…).

e) Área Policial – Principais órgãos:

  • Polícias Civis
  • Polícias Militares
  • PF
  • PRF

Sobre a área e seus atrativos: Geralmente são concursos com muitas vagas. O que mais atrai os candidatos são questões pessoais. Afinal, a pessoa tem que ter vocação para área, senão é melhor nem prestar o concurso.

O que estudar: A área policial exige um estudo básico em Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito Penal.

f) Ministérios – Cargos administrativos:

  • MAPA, MDIC, MTE…

Sobre a área e seus atrativos: Geralmente são concursos de oportunidade muito variáveis em termos de vagas e matérias a serem estudadas. Pode servir como um bom “trampolim” para quem almeja cargos mais elevados em termos de remuneração/responsabilidade.

O que estudar: Como as matérias variam muito de um concurso para outro, o candidato deve, antes do edital, ao menos, estar muito bem no estudo de Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo e informática.

g) Banco Central, Agências e outros cargos administrativos e regulatórios:

  • ANP, ANTT, ANATEL, ANEEL, ANAC
  • Banco Central
  • SUSEP, IRB
  • CVM
  • PROCON

Sobre a área e seus atrativos: Bons salários e bom ambiente de trabalho, os concursos desta área são concursos são excelentes. Infelizmente, a pouca regularidade impede que um foco específico seja feito.

O que estudar: Como as matérias também variam muito de um concurso para outro, o candidato deve, antes do edital, estar muito bem no estudo de Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Raciocínio Lógico e informática.

No caso do Banco Central, deve estar afiadíssimo ainda em Economia, Sistema Financeiro Nacional e Inglês.

h) Área Legislativa:

  • Câmara
  • Senado
  • Assembléias Legislativas e Câmaras Municipais

Sobre a área e seus atrativos: O Poder Legislativo Federal (Câmara e Senado) é onde está uns dos maiores salários do serviço público no Brasil. Além disso, há uma boa rotina de trabalho, tornando este concurso um dos mais concorridos do país.

O que estudar: O candidato deve estar afiadíssimo em Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo, processo legislativo, inglês e informática.

i) Área Bancária e Correios:

  • Caixa Econômica
  • Banco do Brasil
  • Correios

Sobre a área e seus atrativos: Tais concursos geralmente possuem uma grande quantidade de vagas, o que permite que o candidato consiga um sucesso mais rápido do que outras áreas. Uma desvantagem desta área, no entanto, é que das matérias que costumam ser cobradas, poucas são aproveitadas para os demais concursos.

O que estudar: Português, Informática, Matemática/Raciocínio Lógico, Conhecimentos bancários (exceto para os correiros).

5- É realmente necessário ler o edital do concurso?

Não só é necessário como é essencial. O edital é a lei do concurso.

O candidato deve prestar muito atenção a todas as exigências do edital, pois ali você saberá coisas como: condições para exercício do cargo, lotação (local de trabalho), remuneração, carga horária e, principalmente: qual o conteúdo programático. Ele deve ser seguido à risca.

banner_nova_468_60_arrumado

Para ficar por dentro das últimas novidades, acesse o facebook da Nova Concursos  e compre apostilas direto com a Editora Nova ! Não deixe de seguir nosso Google Plus  e confira nosso Canal no Youtube !

Gostou? Não deixe de votar abaixo!

BAIXE GRÁTIS: Guia Definitivo Plano de Estudos Passo a Passo

Como Organizar sua Rotina, Cronograma de Rotina, Como Controlar a Ansiedade, Como estudar e fazer revisões, Técnica SMART e muito mais!

Acompanhe nossas

redes sociais