Pesquisar no blog

Concurso INEP tem remuneração inicial de até R$ 11,6 mil!

icone calendario 26 out 2023

Após 11 anos, o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) , irá publicar um novo edital.

O órgão assinou o termo de adesão referente ao concurso nacional unificado e irá ofertar 50 vagas para o cargo de Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais.

Se você estava aguardando por esta oportunidade, continue comigo para conferir todos os detalhes.

Ah, já adianto que a remuneração, bem como, a progressão de carreira, são atrativas! 🤑

INEP: O que faz um Pesquisador-Tecnologista?

Para ingressar no cargo, o candidato precisar ter o diploma de conclusão de nível superior, em qualquer área de formação, fornecida por instituição devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

No geral, as atribuições básicas do servidor, são:

  • desempenhar atividades especializadas de produção, análise e disseminação de dados e informações de natureza estatística, bem como,
  • planejamento, supervisão, orientação, coordenação e desenvolvimento de estudos e pesquisas educacionais em todos os níveis e modalidades de ensino e do desenvolvimento de sistemas e projetos de avaliações educacionais, como também;
  • de sistemas de informação e documentação que abranjam todos os níveis e modalidades de ensino.

Mas e o salário?

Quanto a remuneração, é composta pelo vencimento básico (VB) + GDIAE (gratificação de desempenho de atividades especializadas e técnicas de informações e avaliações educacionais).

O valor da gratificação é pago conforme a pontuação obtida, 80 ou 100 pontos, sendo atribuído em função dos resultados alcançados na avaliação de desempenho individual e institucional.

Ou seja, um servidor que não tenha titulação e alcance 80 pontos, terá um salário inicial de R$ 7.938,73. Caso ele obtenha 100 pontos, o salário inicial será de R$ 8.733,73.

Entretanto, como informei acima, que a remuneração era atrativa, além do GDIAE, o servidor ainda recebe um bônus referente a sua graduação – RT (retribuição por titulação), que pode ser especialização, mestrado ou doutorado.

Além desse incentivo, o profissional ainda recebe R$ 658,00 de auxílio-alimentação (esse valor é pago para todo servidor público federal).

Confira abaixo, a tabela da progressão de carreira, do cargo de Pesquisador-Tecnologista, atualizada em maio/2023.

Como foi o último concurso INEP?

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, realizou seu último certame em 2012, organizado pelo IBFC.

Na época, foram ofertadas:

  • 100 vagas para o cargo de Pesquisador-Tecnologista (nível superior)
  • 40 vagas para Técnico em Informações Educacionais (nível médio)

Ambos os cargos tem jornada de trabalho de 40h semanais.

No geral, as vagas foram divididas em área de especialização/conhecimentos específicos da área:

Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais

  • Área de especialização I (32 vagas)
    • Legislação Educacional
    • Fundamentos da Educação
    • Pesquisa e Avaliação Educacional

  • Área de especialização II (21)
    • Métodos Quantitativos
    • Pesquisa e Avaliação Educacional

  • Área de especialização III (18 vagas)
    • Gestão de Processos de Negócio (BPM)
    • Modelagem de Processo de Negócio
    • Sistemas de Informação (SI)
    • Sistemas de Apoio e Suporte à Decisão (SAD)
    • Business Intelligence (BI)

  • Área de especialização IV (29)
    • Direito Constitucional
    • Direito Administrativo
    • Administração Pública, Financeira e Orçamentária
    • Contabilidade Governamental

Técnico em Informações Educacionais

  • Área de especialização I (27 vagas)
    • Direito Constitucional;
    • Direito Administrativo;
    • Administração

  • Área de especialização II (13)
    • Banco de Dados;
    • Programação Básica

⚠️ Havia reserva de vagas para ampla concorrencia e pessoas com deficiência.

Quanto as etapas de seleção, o certame contou com as seguintes fases e critérios:

INEP: O que estudar para Pesquisador-Tecnologista?

Com base no edital de 2012, a prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, foi composta de 80 questões de múltipla escolha, com cinco alternativas.

Estabelecida com a seguinte estrutura:

  • Conhecimentos comuns (prova I)
    • 40 questões
  • Conhecimentos específicos (prova II)
    • 40 questões
  • Discursiva (prova III)

Estava aprovado, o candidato que atingisse o mínimo de 50% em cada uma das provas.

A prova discursiva, com o valor máximo de 30 pontos, era distribuída em duas questões, com base nos conteúdos específicos de acordo com o cargo/área de especialização.

Conteúdo programático

No mais, o número de questões por disciplina, variou conforme a área de especialização, tendo:

Conhecimentos Comuns

  • Língua portuguesa
    • Compreensão e interpretação de textos
    • Tipologia textual
    • Significação literal e contextual de vocábulos
    • Ortografia oficial
    • Acentuação gráfica
    • Emprego das classes das palavras
    • Emprego do sinal indicativo de crase
    • Sintaxe da oração e do período
    • Pontuação
    • Concordância nominal e verbal
    • Regência nominal e verbal
    • Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação
    • Emprego de tempos e modos verbais
    • Redação oficial

  • Noções de Informática (somente para as áreas de especialização I, II e IV)

  • Noções Básicas de Estatística (áreas de especialização I, III e IV)

  • Noções de Língua Inglesa
    • Compreensão de texto escrito em língua inglesa.
    • Itens gramaticais relevantes para a compreensão dos conteúdos semânticos

  • Noções Básicas de Direito Constitucional e Administrativo (áreas de especialização I, II e III)

  • Legislação Educacional (somente para as áreas de especialização II, III e IV)

Conhecimentos Específicos

  • Área de especialização I
    • Legislação Educacional
    • Fundamentos da Educação
    • Pesquisa e Avaliação Educacional

  • Área de especialização II
    • Métodos Quantitativos
    • Pesquisa e Avaliação Educacional

  • Área de especialização III
    • Noções de Gestão de Processos de Negócio (BPM)
    • Conceitos de Modelagem de Processo de Negócio
    • Sistemas de Informação (SI) e Sistemas de Apoio e Suporte à Decisão (SAD)
    • Conceitos e Princípios de Business Intelligence (BI)

  • Área de especialização IV
    • Direito Constitucional
    • Direito Administrativo
    • Administração Pública
    • Administração Financeira e Orçamentária
    • Contabilidade Governamental

Acesse aqui o último edital INEP na íntegra

Como vai funcionar o concurso nacional unificado?

O INEP , é apenas um, dos 21 órgãos federais que aderiu ao CNU, ou também chamado “enem dos concursos”.

Juntos, serão ofertadas 6.640 vagas de níveis médio técnico e superior.

Alguns pontos básicos que você precisa saber:

  • As oportunidades do CNU serão dividas em 8 blocos temáticos, composto por um ou mais órgão/ministério. Cada bloco terá um edital específico. Os editais estão previstos para saírem até 20 de dezembro de 2023.

  • Os candidatos serão avaliados em duas etapas
    • prova objetiva: comum a todos
    • provas específicas e dissertativas: direcionado para cada bloco temático

  • As provas objetivas/dissertativas, serão aplicadas em 180 munícipios, abrangendo as cinco regiões do país.

  • A aplicação das provas está prevista para ser realizada até março de 2024.

Clique aqui e confira mais informações sobre o Concurso Nacional Unificado (CNU).

Espero que você tenha gostado desse conteúdo e te aguardo para o próximo!

Abraços!

Saiba mais sobre o Concurso INEP: Edital publicado para Pesquisador-Tecnologista. 50 vagas!

Materiais Relacionados

Notícias relacionadas

Acompanhe nossas

redes sociais