Pesquisar no blog

Concursos Públicos x Governo Lula: Confira as perspectivas e propostas!

icone calendario 10 nov 2022

Luís Inácio Lula da Silva (PT) foi eleito novo presidente do Brasil e iniciará o mandato em 2023. O que isso muda nos concursos públicos ? O cenário será o mesmo que vinha sendo no governo de Jair Bolsonaro (PL)? Entenda!

Estude para o concurso dos seus sonhos com o Método que já ajudou na aprovação de mais de 70 mil alunos. Clique aqui  e saiba mais!

Antes de começar, é importante mencionar que esta matéria visa apenas informar sobre declarações e estatísticas oficiais, mostrando a total imparcialidade da Nova Concursos acerca do tema.

Concursos públicos x Governo Lula: o cenário para os próximos anos

Sendo assim, o ano de 2023 promete ser muito importante para o cenário de concursos públicos.

Depois de 2020 e 2021 ficarem parados devido à pandemia, 2022 foi o ano da volta das provas pelo país para diversas seleções.

E isso promete ser ainda maior em 2023, pois muitos concursos não tiveram tempo e orçamento para serem publicados neste ano.

Propostas do governo Lula para o serviço público

Segundo o Programa de Governo Oficial do presidente eleito Lula, no site do TSE, vários parágrafos citam o serviço público e servidores.

Clique aqui e confira o programa inteiro de Lula!

Portanto, confira a seguir todos os trechos sobre o tema, encontrados no programa de governo:

  • “Reafirmamos o nosso respeito e compromisso com as instituições federais, que foram desrespeitadas e sucateadas e com a retomada das políticas de valorização dos servidores públicos.”
  • “Asseguraremos a continuidade das políticas de cotas sociais e raciais na educação superior e nos concursos públicos federais, bem como sua ampliação para outras políticas públicas.”
  • “O governo federal vai implementar e aprimorar o Sistema Único de Segurança Pública, modernizando estratégias, instrumentos e mecanismos de governança e gestão. Serão realizadas reformas para ampliar a eficiência do Sistema de Segurança por meio da modernização das instituições de segurança, das carreiras policiais, dos mecanismos de fiscalização e supervisão da atividade policial e do aprimoramento das suas relações com o Sistema de Justiça Criminal.”
  • A valorização do profissional de segurança pública será um princípio orientador de todas as políticas públicas da área. Serão implementados canais de escuta e diálogo com os profissionais, programas de atenção biopsicossocial, e ações de promoção e garantia do respeito das suas identidades e diversidades. “
  • “A melhoria da qualificação técnica dos policiais será uma busca permanente a ser alcançada, dentre outras estratégias, pela reformulação dos processos de seleção, formação e capacitação continuada, pela atualização de doutrinas e pela padronização de procedimentos operacionais. Será aberto diálogo sobre a modernização das carreiras, a qualificação e a autonomia dos peritos, a padronização de escalas e jornadas de trabalho e outras estratégias de implementação das diretrizes nacionais de promoção e defesa dos direitos humanos dos policiais. “
  • Setores estratégicos do patrimônio público são privatizados e desnacionalizados, bancos públicos e empresas de fomento ao desenvolvimento são destruídos, num momento em que o quadro na infraestrutura é desolador. “
  • “A saúde, o direito à vida e o Sistema Único de Saúde (SUS) têm sido tratados com descaso pelo atual governo. Faltam investimentos, ações preventivas, profissionais de saúde, consultas, exames e medicamentos.”
  • Opomo-nos fortemente à privatização, em curso, da Petrobras e da Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA). A Petrobras terá seu plano estratégico e de investimentos orientados para a segurança energética, a autossuficiência nacional em petróleo e derivados, a garantia do abastecimento de combustíveis no país.”
  • “Opomo-nos à privatização dos Correios, uma empresa com importante função social, logística e capilaridade em todo o território nacional.“

Durante sua pré-candidatura, Lula havia informado sobre o interesse em realizar concurso para a Polícia Federal e outros policiais em todo país.

Lula autorizou quase quatro vezes mais concursos que Bolsonaro

Além de tudo citado acima, a primeira gestão do ex-presidente Lula contou com quase quatro vezes mais autorizações para concursos do que o governo Bolsonaro.

Isso considerando apenas a primeira gestão do candidato petista, de 2003 a 2006, em comparação com o atual governo, de 2019 a 2022.

Assim, no primeiro mandato de Lula, no ano de 2003 teve o ingresso de 42.516 funcionários no serviço público, sendo 15.263 por meio de concurso.

Além disso, foi autorizado o preenchimento de nada menos do que 80.430 postos no funcionalismo federal, enquanto o atual governo contou com um total de 24.178 oportunidades.

Por outro lado, no segundo mandato de Lula, que se iniciou em 2007, foi registrado o ingresso de 37.903 funcionários no serviço público federal, sendo 15.535 via concurso público.

Entretanto, é preciso levar em conta que a crise de saúde ocasionada pela pandemia de Covid-19, em meio ao governo Bolsonaro, ocasionou uma inevitável crise econômica, dificultando investimentos em pessoal. 

O próprio presidente Jair Bolsonaro vinha reforçando que, em um possível segundo mandato, não iria alterar a política de contratação de servidores. 

Confira o demonstrativo de ingresso de servidores na esfera federal, por meio de concurso. (atualizado até 10 até novembro de 2022 / 39.015).

Para conferir esses dados, basta entrar no site do governo !

assinatura completa

Materiais Relacionados

Notícias relacionadas

Acompanhe nossas

redes sociais