Compartilhar:

Concurso Fundac PB: SAIU EDITAL com 400 vagas de nível médio!

Saiu o edital do novo concurso Fundac PB (Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida”)! São 400 vagas para cargos de Agente Prisional, que conta com requisito de nível médio, com salários de R$ 1,6 mil. Como fazer a inscrição no concurso Fundac PB? Os interessados deverão acessar o site da banca organizad...

Status do concurso: Aberto

Materiais disponíveis

Edital disponível

Cadastre-se e Receba GRÁTIS!

Aulas com Técnicas para Organizar e Otimizar sua preparação!

Número de vagas 400
Salário R$ 1.617,20
Data de inscrição 04/09/2019 a 07/10/2019
Escolaridade Nível Médio
Estado Paraíba
Organizadora IBADE - Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo
Valor da inscrição R$ 56,00
Data da prova 27/10/2019
Edital Arquivos

Última Notícia

Imagem Concurso Fundac PB: Edital do certame é retificado!

Concurso Fundac PB: Edital do certame é retificado!

Foi publicado nesta quarta-feira, no Diário Oficial de João Pessoa, a retificação na fase do Concurso Fundac PB, que corresponde ao Teste de Aptidão Física.

Continuar Lendo

Apostilas FUNDAC-PB - Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente Alice de Almeida

Histórico de Notícias

04/09/2019

Concurso Fundac PB: Estão abertas as inscrições do certame!

As inscrições do concurso Fundac PB ficarão abertas até o dia 07 de outubro. As oportunidades são para cargo de nível médio!

Continuar lendo

Saiu o edital do novo concurso Fundac PB (Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente “Alice de Almeida”)! São 400 vagas para cargos de Agente Prisional, que conta com requisito de nível médio, com salários de R$ 1,6 mil.

Como fazer a inscrição no concurso Fundac PB?

Os interessados deverão acessar o site da banca organizadora, o Ibade – Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo, do dia 4 de setembro até o dia 7 de outubro de 2019 para realizar a inscrição. A taxa é de R$ 56,00.

Doadores de sangue, doadores de medula óssea e doadores de leite materna poderão solicitar a isenção da taxa de inscrição até o dia 11 de setembro.

Quem pode fazer o concurso Fundac PB?

As 400 oportunidades são destinadas aos cargos de:

• Agente Prisional.

O cargo conta com requisito de nível médio e salários de R$ 1.617,20, composto de R$ 998,00 de salário base, R$ 399,20 de Gratificação de Atividade Especial e de Risco, e R$ 220,00 de Auxílio Alimentação. Os aprovados ainda terão direito a 20% de adicional noturno.

As vagas são divididas em áreas:

• Área 1 – 277 vagas: João Pessoa, Bayeux, Cabedelo, Guarabira, Itabaiana, Mamanguape, Rio Tinto, Santa Rita, Sapé;

São 237 vagas para homens, sendo 225 de ampla concorrência e 12 para PCD. Para as mulheres, serão ofertadas 40 vagas, sendo 38 de ampla concorrência e 2 para PCD.

• Área 2 – 88 vagas: Alagoa Grande, Bananeiras, Campina Grande, Lagoa Seca, Monteiro;

São 82 vagas para homens, sendo 78 de ampla concorrência e 4 para PCD. Para as mulheres, serão ofertadas 6 vagas de ampla concorrência.

• Área 3 – 35 vagas: Cajazeiras, Conceição, Itaporanga, Patos, Piancó, Santa Luzia, Souza, Uiraúna.

São 29 vagas para homens, sendo 27 de ampla concorrência e 2 para PCD. Para as mulheres, serão ofertadas 6 vagas de ampla concorrência.

O que faz um Agente Socioeducativo da Fundac PB?

• Intervir pedagogicamente, de forma direta ou indireta, nos processos socioeducativos, através do diálogo, orientações técnicas e administrativas, quando convocado;

• Participar da elaboração, execução e avaliação do Plano Individual de Atendimento (PIA);

• Registrar as irregularidades e fatos importantes para o atendimento técnico, no livro de ocorrências, ocorridos na admissão e desligamento, nas movimentações internas e externas, durante todo o cumprimento da medida socioeducativa;

• Realizar e controlar a movimentação interna dos socioeducandos, acompanhando os atendimentos técnicos, os horários de lazer, refeições, cultura, esporte, as atividades escolares e os cursos profissionalizantes;

• Atuar como um canal de comunicação entre os socioeducandos e os diversos setores de atendimento técnico da unidade;

• Acompanhar as atividades diárias, orientar e dar suporte aos socioeducandos de seu grupo de trabalho;

• Facilitar as reuniões matinais e elaborar relatórios do cotidiano (atas) e do processo de desenvolvimento dos socioeducandos;

• Participar das reuniões periódicas para discutir o desenvolvimento dos socioeducandos juntamente com as equipes técnicas;

• Acompanhar os socioeducandos em atividades extras;

• Supervisionar o cumprimento das normas dos programas ou atividades que acompanha;

• Acompanhar o socioeducando no alojamento;

• Manter o bom funcionamento no alojamento e demais dependências da unidade;

• Resolver conflitos imediatos;

• Registrar em livro de ata o transcorrer do plantão;

• Conhecer e aplicar o Projeto Pedagógico da Instituição, no que lhe compete;

• Procurar sempre atualizar-se em assuntos referentes à educação de socioeducandos;

• Participar com os socioeducandos, das atividades de esporte, cultura e lazer;

• Estar atento ao desenvolvimento dos socioeducandos sob sua responsabilidade;

• Trabalhar em conjunto com os técnicos responsáveis pelos socioeducandos;

• Despertar (acordar) os socioeducandos;

• Acompanhar a limpeza matinal e a higiene pessoal dos socioeducandos;

• Subsidiar a equipe técnica com informações que possam ser válidas no trabalho dos técnicos;

• Realizar a identificação e revista no socioeducando e vistoria nos seus pertences durante a admissão e desligamento da unidade de internação e nas movimentações internas e externas;

• Vistoriar periodicamente os alojamentos;

• Realizar a identificação e revista de visitantes, bem como a vistoria em seus pertences;

• Registrar e acompanhar a entrada e saída de visitantes, bem como as ocorrências de irregularidades durante a visitação;

• Aplicar procedimento de segurança em funcionário e vistoria em seus pertences;

• Vistoriar cargas e veículos que irão ingressar na unidade (alimentação, materiais diversos);

• Acompanhar as movimentações internas e os atendimentos aos socioeducandos em pontos estratégicos;

• Planejar, preparar e executar as movimentações externas junto com a equipe técnica;

• Realizar a conferência diária e verificar a quantidade de socioeducandos na unidade;

• Intervir direta ou indiretamente em situações de emergência na unidade, através de contenção, primeiros socorros, quando necessário, utilizando-se de intervenções pedagógicas após controlada a situação;

• Zelar pela ordem, disciplina e segurança no interior da unidade; ler as ocorrências no início do Plantão;

• Vistoriar as dependências das unidades em equipe;

• Fazer ocorrências exatas sobre os acontecimentos do dia;

• Manter a ordem e a disciplina;

• Acompanhar os socioeducandos fora da unidade quando solicitado, mantendo a ordem, disciplina e segurança zelando por sua integridade física e do socioeducando;

• Comunicar na troca de plantão ao monitoramento responsável pela sua turma de socioeducandos algum detalhe ou fato que mereça se destacado;

• Encaminhar e monitorar os socioeducandos para as atividades terapêuticas e profissionalizantes;

• Evitar por todos os meios legítimos a evasão de socioeducandos;

• Conduzir veículo, desde que habilitado, conforme as normas das leis de transito, para fins de desempenho de suas atividades;

• Executar outras atividades correlatas.

Quais são os requisitos básicos?

• Ser aprovado e classificado dentro do número de vagas oferecidas por este Edital;

• Ter nacionalidade brasileira; no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto no artigo 13, do Decreto n.º 70.436, de 18 de abril de 1972;

• Gozar dos direitos políticos;

• Estar em dia com as obrigações eleitorais, comprovadamente;

• Possuir os pré-requisitos exigidos para o exercício do cargo constante no subitem 2.1, deste edital, com comprovação mediante apresentação de original e cópia xerográfica de certificado de ensino médio ou técnico equivalente reconhecido pelo MEC;

• Ter idade mínima de 18 anos, na data da posse;

• Ter aptidão física para o exercício das atribuições do cargo público, comprovada pela Junta Médica Central do Estado da Paraíba e aptidão mental comprovada por profissional em Psiquiatria do Instituto de Psiquiatria Juliano Moreira – João Pessoa/PB;

• Para os candidatos com deficiência – comprovar a compatibilidade da deficiência com as atribuições do cargo através de Laudo expedido pela Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência – FUNAD/PB;

• Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino, comprovadamente;

• Apresentar original e cópia xerográfica do RG, CPF e Título de Eleitor com comprovante da última votação;

• Apresentar comprovante de inscrição de PIS/PASEP fornecido pelo Banco do Brasil e/ou Caixa Econômica;

• Ter conta bancária, previamente aberta no Banco Bradesco;

• Em caso de declarar dependente: de 0 a 6 anos – registro, CPF e Cartão de Vacinação; de 6 a 14 anos – registro, CPF e declaração de matrícula da Escola;

• Apresentar declaração de bens com dados até a data da posse;

• Apresentar Comprovante de Situação Cadastral no CPF regular, junto ao Ministério da Economia – Receita Federal;

• Apresentar comprovante de residência atualizado (dos últimos três meses considerando a data da posse);

• Apresentar Certidão Negativa dos setores de distribuição dos Fóruns Criminais da Justiça Federal, Estadual e Militar, dos lugares em que tenha residido ou reside nos últimos 05 (cinco) anos;

• Apresentar Auto Declaração na qual conste não haver sofrido condenação definitiva por crime ou contravenção, nem penalidade Disciplinar em qualquer função pública, ou, em caso contrário, na qual conste notícia clara e especifica da ocorrência e os esclarecimentos pertinentes;

• Apresentar declaração de vínculo em órgão público, não cumulável;

• Apresentar exame toxicológico negativo para todas as substâncias, de larga janela de detecção (mínimo de 90 dias).

Como será a prova do concurso Fundac PB?

Os candidatos serão avaliados mediante provas objetivas, previstas para o dia 27 de outubro de 2019.

A prova será composta de 50 questões, sendo Língua Portuguesa (10 questões), História da Paraíba (5), Direitos Humanos (10), e Conhecimentos Específicos (25).

Outras etapas do certame constam do seguinte:

• Prova de Títulos;
• Prova de Capacidade Física;
• Exame Psicotécnico;
• Investigação Social;
• Curso de Formação Profissional.

Confira o conteúdo programático:

Língua Portuguesa: Compreensão de textos. Reescrita de passagens do texto. Denotação e conotação. Ortografia: emprego das letras e acentuação gráfica. Classes de palavras e suas flexões. Processo de formação de palavras. Verbos: conjugação, emprego dos tempos, modos e vozes verbais. Concordâncias nominal e verbal. Regências nominal e verbal. Emprego do acento indicativo da crase. Colocação dos pronomes. Emprego dos sinais de pontuação. Semântica: sinonímia, antonímia, homonímia, paronímia, polissemia e fi guras de linguagem. Coletivos. Funções sintáticas de termos e de orações. Processos sintáticos: subordinação e coordenação.

História da Paraíba: Antecedentes da Conquista da Paraíba: A conquista e fundação da Paraíba. Primeiras Vilas da Paraíba na época Colonial. Primeiros Capitães-Mores. As Ordens Religiosas da Capitania da Paraíba e seus Mosteiros. A população Indígena. Invasões Holandesas. Conquistas para o interior da Paraíba. Análise política, econômica e social da capitania nos séculos XVII e XVIII. Revoltas em que a Paraíba participou. Governadores da Paraíba após a revolução de 1930. Sítios Arqueológicos da Paraíba. Divisão Geopolítica: Localização da Paraíba. Limites. Microrregiões. Relevo. Clima. Hidrografia. População. Paraíba Atual: Aspectos Políticos, econômicos, sociais, religiosos e culturais.

Direitos Humanos: O Brasil rumo à sociedade justa, DALLARI, Dalmo de Abreu, 2007, páginas. 29 à 49 e 441 à 454. Regras das Nações Unidas para a Proteção dos Menores Privados de Liberdade. Princípios Orientadores das Nações Unidas para a Prevenção da Delinquência Juvenil; Políticas públicas e o estado; A globalização do crime e violência. Jovem e violência no Brasil; A educação como um processo de mudança. Trabalho, educação, cultura e participação: juventude e sociedade; Os aspectos sociais, psicológicos, e biológicos da adolescência e da puberdade. Socialização e grupos sociais: Interação e desenvolvimento. Crenças, valores, símbolos, e normas. Desigualdades de classe, de gênero e de etnia. Discriminação e preconceito. Inclusão e exclusão. Pobreza e desigualdade Social, Lei nº 9.455/97 (Lei da Tortura).

Conhecimentos Específicos: Lei n° 8.069, de 13 de julho de 1990 – Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. (Parte geral: Títulos I e II. Parte Especial: Títulos I, II, III e VII); Lei n° 12.594, de 18 de janeiro de 2012 – Institui o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase) e regulamenta a execução das medidas socioeducativas destinadas ao adolescente que praticou ato infracional, entre outras providências. (Título I – Capítulos I, II, III, IV, e VI. Título II – Capítulos I, II, III, V, VI e VII); Resolução CONANDA nº 119/2006 e Lei Federal nº 12.594, de 18 de janeiro de 2012; Lei Complementar nº 58, de 30 de dezembro de 2003; (Plano Decenal de Atendimento Socioeducativo do Estado da Paraíba e Plano de Segurança para unidades de internação e execução de medidas Socioeducativas no Estado da Paraíba)

Acompanhe nossas

redes sociais