Concurso PM RO: Governador autoriza a publicação do novo edital. Confira!

O governo de Rondônia, autorizou a realização do novo concurso PM RO (Polícia Militar de Rondônia), a oferta também é para os Bombeiros RO. Ao todo, as seleções irão oferecer 28 vagas na carreira de Oficiais! O certame da Polícia Militar de Rondônia terá edital com 20 vagas de caráter imediato, enquanto o do Corpo de Bombeiros de Rondô...

Status do concurso: Previsto

Materiais disponíveis

BAIXE GRÁTIS: e-Book Oportunidades para Mudar de Vida em 2021
Cadastre-se e receba: e-Book Concursos 2021 + Guia Definitivo para montar um Plano de Estudos + Bônus Especiais!

O governo de Rondônia, autorizou a realização do novo concurso PM RO (Polícia Militar de Rondônia), a oferta também é para os Bombeiros RO. Ao todo, as seleções irão oferecer 28 vagas na carreira de Oficiais!

O certame da Polícia Militar de Rondônia terá edital com 20 vagas de caráter imediato, enquanto o do Corpo de Bombeiros de Rondônia contará com 08 vagas.

Autorização do concurso PM RO

No dia 10 de dezembro, o governador do Estado de Rondônia, coronel Marcos Rocha, autorizou a realização dos novos concursos PM RO e Bombeiros RO. Juntos, os certames irão ofertar 28 vagas.

Para a seleção do Corpo de Bombeiros de Rondônia, serão oferecidas 08 vagas, sendo 05 vagas para Oficiais Combatentes, de nível médio, e 03 vagas para o quadro complementar, que tem exigência de curso superior nas áreas de Engenharia ou Arquitetura.

Já o concurso PM RO, terá a oferta de 20 vagas para o cargo de Oficial Combatente, função que exige o nível superior em Direito do participante.

Além da escolaridade, com base nos últimos certames das corporações, são exigidas:

– Idade entre 18 anos e 30 anos (Civis) ou até 35 anos (Militares);

– Altura mínima de 1,65m para homens e 1,60m para mulheres).

“Nós teremos, para o Corpo de Bombeiros, cinco oficiais combatentes e três para o quadro complementar para as áreas de Engenharia ou Arquitetura. Para a Polícia Militar (serão) 20 vagas para oficiais combatentes, que farão o curso em Goiás e não Roraima”, salientou o governador Rocha.

Ainda conforme informações do governador, os concursos PM RO e Bombeiros RO serão realizados no segundo semestre de 2021.

Sobre a PM RO

Com a Criação do Território Federal do Guaporé (atual Rondônia) pelo DECRETO –LEI nº 5.812 de 13 de setembro de 1943, com áreas desmembradas dos Estados do Amazonas e Mato Grosso, o Governador, então Cel Aluízio Ferreira, necessitando de uma Organização para a manutenção da ordem e mão de obra na execução de trabalhos públicos, baixou o Decreto nº 1 de 11 de fevereiro de 1944 criando a Guarda Territorial, corporação de caráter civil, ficando constituída de:

a) Comando

b) Chefes de Guardas

Guardas

O Comando da Guarda Territorial, exercido por um Oficial do Exército, de preferência, auxiliado por uma Secretaria e cinco Assistentes. A cargo da secretaria ficando o expediente da Corporação, serviços de fundos e o Almoxarifado, sendo estes serviços executado por um chefe, substituto eventual do Comandante, um Tesoureiro-Almoxarife, um Adjunto e um Datilógrafo. Os guardas eram encarregados dos serviços de vigilância, manutenção da ordem, construção e conservação de edifício, estradas e caminhos e em geral de todos os trabalhos de utilidade pública, relacionado com o saneamento, transporte, povoamento, colonização e incrementos da produção do Território, dirigidos pelos chefes de Guardas.

Os guardas e chefes de guardas foram recrutados e escolhidos entre os elementos que possuam as necessárias aptidões para a execução dos trabalhos especificados, devendo os Chefes de guardas demonstrar capacidade de direção, devendo ser preferência, reservistas e casados. Sendo o alistamento feito para servir dois anos, no mínimo; permanecendo na corporação enquanto prestarem bons serviços, podendo ser excluídos a qualquer tempo.

O cargo do Comandante, Chefe de Secretaria, Tesoureiro-almoxarife, adjunto, Assistente e Datilógrafos, eram de livre nomeação e demissão do Governador. Os chefes de guardas e guardas pelo Comandante da GT.

Na parte de instrução sendo obrigatória a educação física, militar e profissional.

Na parte de uniforme foi adotado um simples de acordo com o seu caráter civil. Os guardas territoriais em serviço de vigilância e manutenção da ordem, eram armados de fuzis e pistolas automáticas.

A 1º de Março de 1944, o Governador do Território, cria um posto da Guarda Territorial em Guajará-Mirim, baixando decreto nº 6, nos termos do Decreto nº 1 de 11 de fevereiro de 1944.

Em 19 de Março de 1944, o Governador baixou o decreto nº 19, alterando as disposições do Decreto Territorial nº 1, acrescentando dois assistentes, nos serviços da secretaria, acrescentou outro assistente, e três ajudantes, acrescentando a banda de música constando de seis músicos de primeira classe, oito de segunda e onze de terceira, dirigido por um assistente e para auxiliá-lo um Ajudante, sendo a admissão e exclusão feita pelo Comandante da GT.

A Guarda Territorial, foi profundamente modificada em sua estrutura, tornando praticamente insubstituíveis os Decretos Territoriais nº 1 de 11 de Fevereiro de 1944, considerando que os elementos da Guarda Territorial, não obstante o caráter civil desta, não podiam ficar sujeitos exclusivamente aos Estatutos dos Funcionários Públicos Civis, da natureza dos trabalhos que os seus membros deviam prestar (serviços permanente à noite sem pagamentos extraordinários) e de sua organização, em muito semelhante a das Polícias Militares, a necessidade de estabelecer de imediato, em caráter provisório e até posterior aprovação pelo Ministro da Justiça e enquanto não for padronizado o Regulamento definitivo da Guarda Territorial, estrutura compatível com as finalidades que lhe cabe como órgão auxiliar que é da administração.

O Governador em Decreto nº 33 de 1 de fevereiro de 1947 estabeleceu a subordinação da Guarda Territorial diretamente ao Governador, destinada à manter a ordem, construção e conservação de edifícios, estradas e caminhos em geral, a todos os trabalhos de utilidade pública, relacionados com o saneamento, transporte, povoamento, colonização e incrementos da produção do Território, cooperando com a Divisão de Segurança a Guarda no serviço de vigilância. O Comandante da Guarda Territorial de preferência seria um Oficial do Exército; o Subcomandante, Assistentes e Ajudantes, de preferência era escolhido entre os Oficiais, Sub Tenentes e Sargentos da ativa e da Reserva do Exército; sendo os chefes de guarda admitidos e dispensados pelo Comandante da Guarda Territorial, ficando também decidido que todos os componentes da GT ficariam sujeitos disciplinarmente no que se assemelhar ao RDE, cabendo ao Comandante aplicar as penalidades, até o limite previsto para os Cmts das Unidades e dentro do seguinte critério : Subcomandante e Assistentes, assemelhados aos Oficiais das Forças Armada, os Ajudantes assemelhados aos Sub Tenentes e Sargentos, os Chefes de Guardas assemelhados aos Cabos, os Guardas e Músicos assemelhados os Soldados.

Último concurso PM RO

O último concurso PM RO teve seu edital publicado no ano de 2014. Na época, foram ofertadas vagas para os cargos de Soldado e Oficial de Saúde, em ambos os sexos e diversas especialidades.

Para concorrer as vagas de Oficial da Polícia Militar de Rondônia e do quadro complementar dos Bombeiros, foi necessário ter o nível superior na área e idade entre 18 anos e 30 anos (Civis) ou até 35 anos (Militares).

Para ambas as carreiras, também foi exigida a altura mínima de 1,65m para candidatos homens e 1,60m para candidatas mulheres.

No caso do Oficial Combatente dos Bombeiros, era preciso apenas o nível médio. Já a idade limite era de 28 anos (Civis) ou até 35 anos (Militares).

A banca organizadora responsável pela execução do certame , foi a FUNCAB (Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt), a seleção teve duas etapas de avaliação.

A primeira fase foi composta pelas seguintes etapas: prova objetiva, prova de redação, análise de títulos (Oficiais), Teste de Aptidão Física (TAF), avaliação psicológica e exames médicos. Já a segunda fase, foi realizada por meio de um curso de formação.

Para os Bombeiros do quadro complementar, os salários eram de R$ 5.480,72, enquanto as remunerações dos Oficiais da Polícia Militar de Rondônia chegavam a R$ 7.257,28.

Histórico de Notícias

11/12/2020

Concurso PM RO: Governo autoriza divulgação do edital com 28 vagas!

O governo de Rondônia, autorizou a realização do concurso PM RO, a oferta também é para os Bombeiros. Ao todo, os certames irão ofertar 28 vagas!

Continuar lendo
Acompanhe nossas

redes sociais