Concurso TRE SP: Novo certame previsto para 2022 | Nova Concursos

Concurso TRE SP: Novo certame previsto para 2022!

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo afirmou que um novo concurso TRE SP estará na proposta orçamentária de 2022. Conforme Seção de Monitoramento e Planejamento, a vigência do concurso TRE SP atual está prevista para até 13/7/2021. Sendo assim, neste ano, não há previsão de realização de um novo concurso público TRE SP, “mas a...

Status do concurso: Previsto

Materiais disponíveis

Apostilas TRE-SP - Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo afirmou que um novo concurso TRE SP estará na proposta orçamentária de 2022.

Conforme Seção de Monitoramento e Planejamento, a vigência do concurso TRE SP atual está prevista para até 13/7/2021.

Sendo assim, neste ano, não há previsão de realização de um novo concurso público TRE SP, “mas a despesa será incluída na proposta orçamentária de 2022 da SGP, para análise de viabilidade”.

No total, foram nomeados no último concurso público, até então, 299 candidatos. Ainda assim, o tribunal possui 80 cargos vagos, segundo último levantamento realizado em dezembro de 2020.

Sendo assim, apesar de não se ter previsão de novo edital em 2021,  a seleção TRE SP é uma opção que merece atenção para 2022.

Situação atual : concurso TRE SP

A última seleção TRE SP foi realizada em 2016 e está válida até 2021. O edital teve sua validade prorrogada em 2019.

Concurso TRE SP: Carreira

Cargos Vagos

Segundo um levantamento realizado em agosto de 2020, o TRE SP possui no total 134 cargos vagos. Sendo eles:

Analista – 43 cargos vagos

Técnico – 91 cargos vagos

Requisitos dos cargos

NÍVEL SUPERIOR

  • Analista Judiciário – Área Judiciária
    Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Direito, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC);
  • Analista Judiciário – Área Administrativa
    Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área de formação, exceto licenciatura curta, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC);
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Análise de Sistemas
    Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior na área de Tecnologia da Informação ou de qualquer curso de graduação de nível superior acrescido, nesta última hipótese, de certificado de curso de especialização, em nível de pós-graduação na área de Tecnologia da Informação de, no mínimo, 360 horas-aula, expedidos por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC);
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Assistência Social
    Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Assistência Social, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e registro profissional no Conselho Regional da Categoria;
  • Analista Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Contabilidade
    Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação
    de nível superior em Ciências Contábeis, expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e registro profissional no Conselho Regional da Categoria;
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Medicina (Clínica Médica)
    Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Medicina, expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) acrescido de título de especialista em Clínica Médica ou Residência Médica em Clínica Médica devidamente reconhecidos; registro profissional no Conselho Regional correspondente e 1 (um) ano de experiência profissional mínima comprovada em Clínica Médica;
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Psicologia
    Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Psicologia, expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e registro profissional no Conselho Regional da Categoria;
  • Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Relações
    Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação, em nível superior em Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas, ou curso superior de Relações Públicas expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e registro profissional no Conselho Regional da Categoria e experiência profissional mínima de 1 (um) ano como Relações Públicas após a conclusão do curso superior.

NÍVEL MÉDIO

  • Técnico Judiciário – Área Administrativa
    Requisitos: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente;
  • Técnico Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Artes Gráficas
    Requisitos: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio (antigo segundo grau), ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente, em conjunto com certificado de habilitação em curso técnico em artes gráficas, com no mínimo 200 horas-aula, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente. Experiência profissional de no mínimo 2 (dois) anos em impressão Off-set e impressão digital;
  • Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Enfermagem
    Requisitos: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente, em conjunto com certificado de habilitação em curso técnico de enfermagem expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente e registro profissional no Conselho Regional de Enfermagem;
  • Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Programação de Sistemas
    Requisitos: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio (antigo segundo grau) ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente, em conjunto com certificado de habilitação em cursos de programação de sistemas, com carga horária total de, no mínimo, 120 horas-aula, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente, também, serão aceitas horas aula das disciplinas de programação, banco de dados e engenharia de software, em curso superior na área de Tecnologia da Informação, cursadas em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
  • Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Operação de Computadores
    Requisitos: Certificado, devidamente registrado, de conclusão de ensino médio (antigo segundo grau), ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente, em conjunto com certificado de habilitação em cursos de operação de computadores, com carga horária de, no mínimo, 120 horas-aula, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente, também serão aceitas horas aula das disciplinas de Sistemas Operacionais, Redes de Computadores e Eletrônica, em curso superior na área de Tecnologia da Informação, cursadas em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Salários e Benefícios

De acordo com o último edital, a remuneração para os cargos de nível médio foi de R$ 5.934,15; já os de nível superior o vencimento foi no valor de R$ 9.736,27. Os valores correspondem ao vencimento básico mais a Gratificação de Atividade Judiciária – GAJ.

Conforme o portal da transparência esses valores foram reajustados, atualmente, servidores que ocupam cargos de Técnico possuem o vencimento básico de R$ 3.163,07 e a GAJ no valor de R$ 4.428,30. Somando os valores, o total é de R$ 7.591,37.

Já para o cargo de Analista, a remuneração inicial é de R$ 5.189,71 e a GAJ de R$ 7.265,59, ou seja, o total é de R$ 12.455,30.

Última seleção TRE SP

A úlima seleção do TRE SP foi publicado em agosto de 2016 e teve como instituição organizadora a Fundação Carlos Chagas (FCC). Foram no total 138.698 inscritos. As provas do concurso foram realizadas em fevereiro de 2017. Houve oportunidades para nível médio e superior.

A forma de avaliação usada foi a aplicação de três provas: Prova de Conhecimentos Gerais, Conhecimentos Específicos e Prova Discursiva. Os candidatos fizeram todas no mesmo dia. Dependendo do cargo escolhido, a provas ocorreram no períodos da manhã e tarde. No total foram 14 vagas distribuídas entre os cargos/especialidades abaixo:

Analista Judiciário – Nível Superior. Para o cargo administrativo foi permitido candidatos de qualquer área de formação. Já as outras especialidades, exigiam diploma na área da função, curso semelhante ou especialização.

  • Área Judiciária – 02
  • Área Administrativa – 01
  • Análise de Sistemas – 01
  • Assistência Social – cadastro reserva
  • Contabilidade – 02
  • Medicina (Clínica Médica) – cadastro reserva
  • Psicologia – cadastro reserva
  • Relações Públicas – 01

 

Técnico Judiciário – Nível Médio. Exigência de curso na área da especialidade. Exceto para a função administrativa.

  • Área Administrativa – 05; Deficientes: 01; Negros: 01
  • Artes Gráficas – cadastro reserva
  • Enfermagem – 01
  • Programação de Sistemas – 01
  • Operação de Computadores – cadastro reserva

Etapas do concurso TRE SP

Prova objetiva

A prova objetiva foi composta por questões de conhecimentos gerais e específicos, com o total de 60 questões de múltipla escolha. Para todos os cargos a quantidade de questões e o peso de cada avaliação foi igual. 

As avaliações foram de caráter classificatório e habilitatório, ambas avaliadas na escala de 0 a 10 pontos. Também foi habilitado o candidato que teve, nas duas provas, acerto de no mínimo 60%.

Para obtenção da nota, seguiu-se a média de cada prova, respeitando o peso das avaliações, mostradas na lista anterior. Os candidatos que conseguiram a média 6 foram classificados por Cargo/Área/Especialidade, em ordem decrescente das médias.

Além disso, só seria corrigida a prova dissertativa dos habilitados e melhor classificados até o limite estabelecido.

Prova discursiva

A prova discursiva foi diferente para as especialidades de Analista Judiciário e Técnico Judiciário. Para o primeiro, a avaliação era formada de um estudo de caso. Para o segundo, foi constituída de uma redação.

Estudo de Caso – Analistas Judiciários

A prova tinha como objetivo avaliar o domínio de conteúdo dos temas abordados, a experiência prévia do candidato e sua adequabilidade quanto às atribuições do cargo. Os temas eram baseados em conteúdo específico de cada especialidade e seguiu o conteúdo programático do edital.

Foi composta de 2 questões práticas, para os quais o candidato devia apresentar, por escrito, as soluções. Por exemplo, para a especialidade Análise de Sistemas foi criada uma situação em que deveria ser desenvolvido um software para utilização de juízes e advogados em interface com os usuários. Foi exigido que o candidato resolvesse as seguintes questões:

Cada uma das questões tinham o valor de 0 a 10 pontos. Foi considerado habilitado o candidato que obteve nota maior do que zero em cada uma das 02 questões e a média destas, igual ou superior a 6. Lembrando que também foi avaliado ortografia, gramática, coerência e coesão do conteúdo.

Redação – Técnicos Judiciários

Na Prova Discursiva-Redação, o candidato precisava desenvolver um texto dissertativo a partir de uma única proposta, sobre tema atual. Ou, sobre um assunto relacionado a área de atividade/especialidade do cargo. O texto foi avaliado conforme os critérios abaixo.

  • Conteúdo – 4 pontos:
  • a) perspectiva no tratamento do tema;
  • b) capacidade de análise e senso crítico;
  • c) consistência dos argumentos, clareza e coerência no seu encadeamento.
  • Estrutura – 3 pontos:
  • a) respeito ao gênero solicitado;
  • b) progressão textual e encadeamento de ideias;
  • c) articulação de frases e parágrafos (coesão textual).
  • Expressão – 3 pontos:
  • a) desempenho linguístico
  • b) adequação do nível de linguagem adotado à proposta e coerência no uso c) domínio da norma culta.
  • A avaliação da expressão não é feita de modo mecânico, mas sim de acordo com sua estreita correlação com o conteúdo desenvolvido.

Histórico de Notícias

27/07/2021

Concurso TRE SP: Tem prazo de validade do último certame suspenso!

O concurso TRE SP teve o prazo de validade suspenso. O certame agora seguirá válido até 31 de dezembro de 2021. Um novo edital segue em estudo!

Continuar lendo
26/02/2021

Concurso TRE SP: Prazo de validade encerrando. Haverá nova seleção?

Com prazo de validade se encerrando em julho, os concurseiros querem saber: será que o Tribunal já planeja um concurso TRE SP?

Continuar lendo
11/11/2016

Últimas horas para inscrições do Concurso TRE-SP

Terminam hoje as inscrições para o concurso do TRE SP. As oportunidades são para candidatos de nível médio e superior. As provas serão em 2017.

Continuar lendo
26/10/2016

Inscrições abertas para o concurso TRE SP! Altos salários para nível médio e superior

TRE SP ainda está com as inscrições abertas! Veja aqui informações de vagas, salários, inscrições e carreiras, ainda dá tempo de participar!

Continuar lendo
26/09/2016

Concurso TRE SP retifica itens do edital

Veja aqui quais foram as alterações no edital do concurso TRE SP! As mudanças foram para os cargos de Técnico e Analista Judiciário, confira

Continuar lendo
20/09/2016

Aula Ao Vivo e gratuita com dicas de estudo para o concurso TRE SP

Confiram amanhã (21.09) às 20h uma aula ao vivo com dicas de estudo para o concurso TRE SP. O Professor Fábio Tadeu falará sobre diversos pontos.

Continuar lendo
12/09/2016

Começam hoje inscrições do concurso TRE SP!

As inscrições do concurso TRE SP começam hoje! Veja como participar das seleções. Ofertas de altos salários pra nível médio e superior

Continuar lendo
30/08/2016

Especial dos Concursos – TRE-SP

Confira todos os detalhes do edital publicado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). Assista ao Especial dos Concursos!

Continuar lendo
30/08/2016

Saiu edital do concurso TRE SP! Iniciais de até R$9,7 mil

Saiu edital do concurso TRE SP! Veja como concorrer às oportunidades de níveis médio e superior que pagam altos salários inciais!

Continuar lendo
22/08/2016

Cronograma concurso TRE SP é divulgado: é oficial, edital sai em agosto

Saiu o cronograma concurso TRE SP e o edital será publicado em breve! Veja mais detalhes de inscrições, data de prova, salários aqui!

Continuar lendo
06/06/2016

Comissão organizadora de concurso do TRE – SP foi definida. Iniciais de até R$9,7 mil

Continuar lendo
11/11/2015

TRE – SP vai abrir concurso com iniciais de até R$8,8 mil

Concurso do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE - SP) foi aprovado no Projeto de Lei Orçamentária para 2016, com iniciais de até R$8,8 mil.

Continuar lendo
Acompanhe nossas

redes sociais