Concurso UFRRJ: SAIU EDITAL com salários de até R$ 4,1 mil!

Foi publicado o edital do novo concurso UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro). As oportunidades são para cargos de níveis médio e superior, com salários de até R$ 4,1 mil. Os candidatos aprovados no certame, serão lotadas nas Unidades Acadêmicas da UFRRJ no Campus de Seropédica e Campos dos Goytacazes. A jornada de traba...

Status do concurso: Encerrado

Materiais disponíveis

Foi publicado o edital do novo concurso UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro). As oportunidades são para cargos de níveis médio e superior, com salários de até R$ 4,1 mil.

Os candidatos aprovados no certame, serão lotadas nas Unidades Acadêmicas da UFRRJ no Campus de Seropédica e Campos dos Goytacazes. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais.

Como fazer a inscrição do concurso UFRRJ?

As inscrições estarão disponíveis a partir das 10 horas do dia 02 de março até às 12 horas do dia 31 de março de 2020.

Para se inscrever, o candidato deverá acessar o site da própria instituição, UFRRJ .

A taxa de inscrição varia entre os seguintes valores:

Nível Médio: R$ 85,00;

Nível Superior: R$ 150,00.

O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia 31 de março de 2020.

Vagas e salários do concurso UFRRJ

O certame oferta 04 vagas de caráter imediato, para cargos de níveis médio e superior. As oportunidades são para as seguintes carreiras:

Nível Médio: Assistente em Administração (3);

Nível Superior: Engenheiro Agrônomo (1).

Os salários variam entre os valores de R$ 2.446,96 e R$ 4.180,66, com jornadas de trabalho de 40 horas semanais.

Como será a prova do concurso UFRRJ?

A avaliação dos candidatos será por meio de prova objetiva (para ambos os cargos), realizada na data prevista de 31 de maio de 2020, na cidade de Seropédica/RJ, com início às 13 horas e término às 17 horas.

Os locais da prova serão informados no site da UFRRJ, a partir do dia 15 de maio de 2020.

O candidato deverá comparecer ao local de realização da prova escrita com antecedência mínima de 01 (uma) hora do horário fixado para o seu início, munido de caneta esferográfica (tinta azul ou preta), cartão de confirmação e documento de identificação oficial com foto.

Será eliminado do concurso aquele candidato que obtiver:

a) Pontuação inferior a 50 (cinquenta) pontos no somatório da Prova de Conhecimentos Gerais (Língua Portuguesa e Legislação) e Conhecimentos Específicos;

b) Nota zero em qualquer disciplina que compõe a Prova de Conhecimentos Gerais (Língua Portuguesa e Legislação);

c) Pontuação inferior a 30 (trinta) pontos na Prova de Conhecimentos Específicos.

O conteúdo programático da prova irá constar as seguintes disciplinas:

• Língua Portuguesa: 20 questões;

• Legislação: 10 questões;

• Conhecimentos Específicos: 30 questões.

O prazo de validade do concurso público será de 02 (dois) anos, contado a partir da data de publicação do edital de homologação do resultado final, no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período.

Requisitos necessários para investidura nos cargos do concurso UFRRJ

– Ter sido aprovado e classificado no concurso público, nas formas estabelecidas no edital;

– Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, neste último caso, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses nos termos do § 1º, do Art. 12, da Constituição Federal ou, ainda, no caso de nacionalidade estrangeira, estar em conformidade com as normas e os procedimentos das Leis 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e 9.515, de 20 de novembro de 1997;

– Ter idade mínima de 18 anos completos na data da posse;

– Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;

– Ter a escolaridade mínima exigida, para o cargo, no ato da posse;

– Possuir documentos comprobatórios que atendam aos requisitos exigidos no edital;

– Os Classificados para os cargos cujas profissões requerem registro em Conselho Profissional para o exercício da função deverão apresentá-lo no ato da Posse;

– Não acumular cargos, empregos e funções públicas, exceto aqueles permitidos pela Constituição Federal, desde que haja compatibilidade de horários, assegurada a hipótese de opção dentro do prazo para posse previsto no §1º do Art.13, da Lei n°. 8.112/90;

– Estar em dia com as obrigações eleitorais;

– Estar quite com as obrigações militares, para candidatos do sexo masculino.

Sobre a UFRRJ

A história da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) tem suas raízes na Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária (Esamv), criada em 20 de outubro de 1910 pelo Decreto 8.319. Assinado por Nilo Peçanha, então presidente da República, e por Rodolfo Nogueira da Rocha Miranda, ministro da Agricultura, o documento estabeleceu as bases do ensino agropecuário no Brasil.

A primeira sede da Esamv foi instalada em 1911, no palácio do Duque de Saxe, bairro do Maracanã, Rio de Janeiro, onde hoje funciona o Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet). O primeiro diretor foi o engenheiro agrônomo Gustavo Dutra.

Inaugurada oficialmente em 1913, a Esamv funcionou por dois anos em Deodoro, bairro da Zona Norte do Rio, onde ficava seu campo de experimentação e prática agrícola.

Fechada por falta de verbas, fundiu-se à Escola Agrícola da Bahia e à Escola Média Teórico-Prática de Pinheiro e retomou suas atividades em março de 1916. Naquele mesmo ano, foi formada a primeira turma de engenheiros agrônomos, com apenas dois alunos. No ano seguinte, diplomaram-se os primeiros quatro médicos veterinários formados pela Escola.

Em 1918, a Esamv foi transferida para a Alameda São Boaventura, em Niterói, onde hoje se encontra o Horto Botânico do Estado do Rio de Janeiro. Dois anos depois, a instituição ganhava mais um curso: Química Industrial. Em mais uma mudança, a Escola se estabeleceu na Praia Vermelha em 1927.

Em fevereiro de 1934, o Decreto 23.857 dividiu a Esamv em três instituições: Escola Nacional de Agronomia (ENA), Escola Nacional de Veterinária (ENV) e Escola Nacional de Química. A ENA subordinava-se à extinta Diretoria do Ensino Agrícola, do Departamento Nacional de Produção Vegetal; e a ENV, ao Departamento Nacional de Produção Animal, do Ministério de Agricultura. A Escola Nacional de Química, transferida para o antigo Ministério da Educação e Saúde, viria a se constituir na Escola de Engenharia Química da atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – antiga Universidade do Brasil.

Em março de 1934, a ENA e a ENV tiveram regulamento comum aprovado e se tornaram estabelecimentos-padrão para o ensino agronômico do país. Dois anos depois, mais uma divisão: a Portaria Ministerial de 14 de novembro de 1936 tornou-as escolas independentes, com a aprovação de seus próprios regimentos.

Em 1938, o Decreto-Lei 982 alterou novamente o quadro institucional: enquanto a ENA passou a integrar o recém-criado Centro Nacional de Ensino e Pesquisas Agronômicas (CNEPA), a ENV subordinou-se diretamente ao ministro do Estado.

Nasce a Universidade Rural

O CNEPA foi reorganizado em 1943 pelo Decreto-Lei 6.155, de 30 de dezembro. Nascia a Universidade Rural, que reunia a ENA e a ENV; cursos de Aperfeiçoamento, Especialização e Extensão; e serviços Escolar e de Desportos. Um ano depois, o novo regimento do CNEPA unificou os novos cursos de Aperfeiçoamento, Especialização e Extensão, além de criar o Conselho Universitário (Consu).

A Universidade, além de consolidar cursos e serviços, tomava as providências para, em 1948, transferir o seu câmpus para as margens da antiga Rodovia Rio-São Paulo (hoje BR-465), atual sede da UFRRJ.

Em 1963, a Universidade Rural passou a se chamar Universidade Federal Rural do Brasil. Na ocasião, sua estrutura era composta pelos seguintes setores: as escolas nacionais de Agronomia e de Veterinária; as escolas de Engenharia Florestal, Educação Técnica e Educação Familiar; além dos cursos de nível médio dos colégios técnicos de Economia Doméstica e Agrícola (Escola Ildefonso Simões Lopes).

Atual Denominação

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – veio com a Lei 4.759, de 1965. A UFRRJ, desde 1968 uma autarquia (entidade autônoma, auxiliar e descentralizada da administração pública), passou a atuar com uma estrutura mais flexível para acompanhar a reforma universitária que se implantava no país. Com a aprovação de seu estatuto, em 1970, a Universidade ampliou as áreas de ensino, pesquisa e extensão. Em 1972, iniciou o sistema de cursos em regime de créditos.

Em dez anos, surgiram novas graduações. Em 1966 foi criado o curso superior de Química. Em 1968 as escolas de Agronomia e Veterinária se transformaram em cursos de graduação. Em 1969, foram iniciados os cursos de Licenciatura em História Natural, Engenharia Química e Ciências Agrícolas. Em 1970, surgem mais cinco graduações: Geologia, Zootecnia, Administração de Empresas, Economia e Ciências Contábeis. Em 1976, foram iniciadas as licenciaturas em Educação Física, Matemática e Física. Administração de Empresas foi o primeiro curso noturno, criado em 1990. No ano seguinte, teve início a graduação em Engenharia de Alimentos.

Reuni

O Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), instituído em 2007 (Decreto nº 6.096), representou um divisor de águas na história da Rural. Novos cursos foram criados durante o processo: em 2009, Belas Artes, Ciências Sociais, Direito e Letras; em 2010, Comunicação Social/Jornalismo, Engenharia de Materiais, Farmácia, Psicologia e Relações Internacionais. Também foram inaugurados dois novos campus: Nova Iguaçu e Três Rios.

Os novos cursos e campus modificaram o perfil da Universidade, historicamente ligada aos cursos de agrárias, exatas e biológicas. A criação de novas graduações foi planejada para atender as demandas dos municípios onde a Rural está sediada, notadamente na região da Baixada Fluminense.

Há ainda um quarto campus, em Campos de Goytacazes/RJ, incorporado pela Universidade em 1991. Tratava-se de uma Estação Experimental do Planalsucar, extinto programa do governo federal para desenvolvimento de pesquisas na área sucro-alcooleira. O campus não tem nenhum curso de graduação, voltando-se especificamente à pesquisa.

Acompanhe nossas

redes sociais