Correios: Quantitativo aprovado; mais de 100 mil vagas | Nova Concursos

Concurso Correios: Quantitativo com mais de 100 mil vagas é aprovado!

icone calendario 26 jul 2021

Ainda sem previsão de um novo concurso Correios e convivendo com a indefinição sobre sua privatização, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos aprovou o quantitativo de vagas previstas em sua estrutura. São 100.896 vagas no total.

Concurso Correios: quantitativo de vagas aprovado

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos aprovou o quantitativo de vagas previstas em sua estrutura. São 100.896 vagas no total.

Segundo a empresa, parte das vagas só podem ser preenchidas através de um novo concurso , que ainda segue sem previsão de ser publicado.

Das 100.896 vagas, 100.726 são do quadro permanente de servidores dos Correios e 170 representam o quadro temporário de anistiados.

Vale ressaltar, que o limite fixado é inferior ao de 2019, quando 102.351 vagas foram limitadas ao quadro permanente. Assim, a estatal passa a contar com 1.455 cargos a menos.

Além disso, as 170 serão extintas após o término dos contratos dos ocupantes. Confira o documento completo, clicando aqui .

Ainda de acordo com a portaria, os Correios é que gerenciam seu quadro de pessoal próprio, isso praticando atos de gestão para contratar ou desligar empregados, através de concursos, desde que observadas as questões orçamentárias.

“Compete à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – Correios gerenciar o seu quadro de pessoal próprio, praticando atos de gestão para contratar ou desligar empregados, desde que observado o limite estabelecido no Art. 1º, as dotações orçamentárias aprovadas para cada exercício, bem como as demais normas legais pertinentes”, afirmou o documento.

Concurso Correios: privatização

Os Correios vivem com a incerteza se sua privatização, em meio a um momento pandêmico em que o número de cargos vagos aumenta. A defasagem é de cerca de 20 mil trabalhadores.

O artigo 21 da Constituição Federal afirma que compete à União “manter o serviço postal e o correio aéreo nacional”. Enquanto isso, o Projeto de Lei elaborado pelo Ministério da Economia, define o que é o serviço postal, criando o conceito de serviço postal universal.

Em outubro 2022, o secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, informou que cabe à União apenas garantir que todos do mercado competitivo serão atendidos.

“Isso tirará um enorme peso do governo, que poderá focar sua energia na oferta (de serviço postal) a essas regiões específicas ou então oferecer o serviço ‘em pacotes’, como estamos fazendo com o saneamento, misturando áreas deficitárias com outras superavitárias”, relatou.

Ele ainda afirmou que o governo vai manter o atendimento a todos os brasileiros, independentemente do modelo escolhido para a privatização.

Por outro lado, a Associação dos Profissionais dos Correios (ADCAP) afirma que a companhia está presente em todos os municípios do país e é contra a privatização.

“Se passar para a iniciativa privada, uma preocupação é que locais considerados pouco lucrativos não sejam mais atendidos”, salientou.

Projeto de Lei 4269/2020que torna crime contra o patrimônio público a privatização de estatais sem discussão e autorização legislativa, segue tramitando no Congresso Nacional.

“Com esse projeto, ele (o governo) não pode privatizar como bem entender. E isso já é um dificultador importante, pois o debate ocorrerá e a sociedade saberá o que está ocorrendo, para intervir com sua luta”, diz o Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos (SINTEC).

Até agora, nada ainda foi decidido. Entretanto, a expectativa do Ministro das Comunicações, Fábio Faria, é de que a privatização seja aprovada até o final deste ano de 2021.

“A ideia é de votarmos e que os Correios estejam prontos para o processo de privatização”, disse.

Já o ministro Paulo Guedes, da Economia, citou que os servidores dos correios terão “oportunidade” para conversar com os parlamentares e que a privatização não será feita de forma “brusca”. Ele afirmou que em breve novidades surgirão sobre a questão.

Novo concurso Correios é solicitado

Um novo concurso para os Correios foi solicitado pelos funcionários da empresa, à presidência. Segundo eles, a ação se deve pois o quadro de servidores deverá ser reduzido a partir do Plano de Desligamento Incentivado (PDI).

Vale destacar que o Plano de Desligamento é destinado à funcionários que possuem 15 anos de atividade ou mais, que estejam se aposentando ou que exerçam atividade em cargo em extinção. Além disso, a adesão pôde ser feita entre 4 e 15 de janeiro.

“Simultaneamente a um PDI, os Correios deveriam estar anunciando um concurso público para contratar pessoal em início de carreira, de forma a cobrir as lacunas existentes e poder assegurar adequada prestação de serviços”, afirmou a presidente da associação que representa os funcionários dos correios, Maria Inês Capelli.

Com a abertura de um novo concurso público, a oferta será para candidatos de níveis médio e superior com vagas para todo o país.

Saiba mais sobre o Concurso Correios: Projeto de Lei que privatiza estatal e favorece novo edital avança no governo!

BAIXE GRÁTIS: Guia Definitivo Plano de Estudos Passo a Passo

Como Organizar sua Rotina, Cronograma de Rotina, Como Controlar a Ansiedade, Como estudar e fazer revisões, Técnica SMART e muito mais!

Acompanhe nossas

redes sociais