Concurso Correios: PL que privatiza estatal e favorece edital avança!

Concurso Correios: Projeto de Lei que privatiza estatal e favorece novo edital avança no governo!

Atenção! A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos aprova o quantitativo de vagas previstas em sua estrutura. Parte dessas vagas, atualmente, só podem ser preenchidas através de concurso Correios. Consta na portaria publicada o total de 100.896 vagas, sendo 100.726 do quadro permanente e 170 do quadro temporário de anistiados. ...

Status do concurso: Previsto

Materiais disponíveis

Cursos Correios - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos

Atenção! A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos aprova o quantitativo de vagas previstas em sua estrutura. Parte dessas vagas, atualmente, só podem ser preenchidas através de concurso Correios.

Consta na portaria publicada o total de 100.896 vagas, sendo 100.726 do quadro permanente e 170 do quadro temporário de anistiados.

Concurso Correios: situação atual

Quantitativo de vagas

Com o processo de privatização e sem um novo concurso, o Correios divulgou o limite do seu quadro de pessoal. Em portaria publicada na segunda-feira, 26 de julho, a empresa conta com 100.896 vagas, sendo 100.726 do quadro permanente e 170 do quadro temporário de anistiados.

Vale ressaltar, que o limite fixado é inferior ao de 2019, quando 102.351 vagas foram limitadas ao quadro permanente. Sendo assim, a estatal passa a contar com 1.455 cargos a menos.

O número conta tanto profissionais contratados por meio dos últimos concursos dos Correios quanto aqueles em funções comissionadas, requeridos de outros órgãos, temporários e outros.

Ainda de acordo com a portaria, compete à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos gerenciar o seu quadro de pessoal próprio, praticando atos de gestão para contratar ou desligar empregados, desde que observado o limite estabelecido.

Compreenda o PL sobre a privatização dos Correios

O artigo 21 da Constituição Federal diz que compete à União “manter o serviço postal e o correio aéreo nacional”. Já o Projeto de Lei elaborado pelo Ministério da Economia, define o que é o serviço postal, criando o conceito de serviço postal universal.

No mês de outubro, o secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, informou que o serviço postal universal cria um mercado plenamente competitivo, cabendo à União apenas garantir que todos serão atendidos.

“Isso tirará um enorme peso do governo, que poderá focar sua energia na oferta (de serviço postal) a essas regiões específicas ou então oferecer o serviço ‘em pacotes’, como estamos fazendo com o saneamento, misturando áreas deficitárias com outras superavitárias”, relatou o secretário.

Ainda conforme Mac Cord, foi afirmado que o governo vai manter o atendimento a todos os brasileiros, independentemente do modelo escolhido para a privatização.

Entretanto, sindicalistas repudiam a venda da estatal. Conforme a Associação dos Profissionais dos Correios (ADCAP), a companhia está presente em todos os municípios do país.

“Se passar para a iniciativa privada, uma preocupação é que locais considerados pouco lucrativos não sejam mais atendidos”, salienta a ADCAP.

Em paralelo aos estudos do governo, tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei 4269/2020 , que torna crime contra o patrimônio público a privatização de estatais sem discussão e autorização legislativa.

“Com esse projeto, ele (o governo) não pode privatizar como bem entender. E isso já é um dificultador importante, pois o debate ocorrerá e a sociedade saberá o que está ocorrendo, para intervir com sua luta”, diz o Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos (SINTEC).

Deficit de servidores

O grande déficit de pessoal tem afetado a prestação de serviços da instituição. Segundo números da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), a defasagem é de cerca de 20 mil trabalhadores. O documento publicado no DOU fixou o limite máximo de funcionários do órgão: 106 mil servidores. Este número não abrange os empregados com contrato de trabalho suspenso por motivo de aposentadoria ou invalidez.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Campinas e Região (Sintect/Cas), Mauro Aparecido Ramos, a realização de um novo concurso público deve ser feita no mais breve possível.

“Entre 2013 e 2014, por meio do processo de demissão voluntária, a ECT demitiu cerca de 7.000 funcionários em todo o país, sendo aproximadamente 400 na região de Campinas/SP”, disse Ramos. Os postos vagos ainda não foram preenchidos, já que o último concurso foi realizado em 2011.

Segundo assessoria, a empresa está adequando a força de trabalho considerando a queda dos serviços de mensagens e o crescimento das encomendas. E somente depois dessa etapa de adequação a instituição terá condições de identificar a real necessidade de aumento no efetivo.

Lembrando que também estão ocorrendo os processos com a introdução de novas tecnologias e a automação dos fluxos operacionais.

A empresa afirmou também que, nos últimos anos, aproximadamente 19 mil empregados aderiram, de forma voluntária, os programas de demissão incentivada oferecidos. Desse total, cerca de 1.460 são do Distrito Federal. Atualmente, a empresa conta com mais de 106 mil empregados.

Com a abertura de um novo concurso público a oferta será para candidatos de níveis médio e superior com vagas para todo o país.

Último concurso Correios

O último edital de concurso foi divulgado no ano de 2011 e contou com nada menos que 9.190 vagas distribuídas entre vários cargos com remuneração que variava entre R$ 1.003,57 a R$ 3.211,58, mais benefícios.

⇒ Confira o edital completo do concurso Correios 2011!

Os candidatos foram submetidos a provas de múltipla escolha versando sobre as seguintes disciplinas:

– Língua Portuguesa;
– Inglês (alguns cargos);
– Informática e Administração Pública;
– Conhecimentos Específicos.

Histórico de Notícias

25/08/2021

Correios em greve, entenda os motivos!

A greve dos Correios já leva uma semana e ainda não pretende chegar ao fim. Entenda os motivos que levaram os trabalhadores a aderirem a paralisação!

Continuar lendo
06/08/2021

Concurso Correios: PL sobre privatização tem texto-base aprovado!

O texto-base do Projeto de Lei que trata da privatização dos Correios foi aprovado pela Câmara dos Deputados na última quinta-feira. Saiba mais!

Continuar lendo
26/07/2021

Concurso Correios: Quantitativo com mais de 100 mil vagas é aprovado!

Sem previsão de novo concurso e com a indefinição sobre privatização, os Correios aprovaram o quantitativo de vagas previstas em sua estrutura: 100.896!

Continuar lendo
09/07/2021

Privatização dos Correios é inconstitucional, diz Procurador-geral!

A privatização dos Correios tem sido uma pauta decorrente no governo brasileiro atual, porém esse projeto pode ser inconstitucional. Confira!

Continuar lendo
25/05/2021

Concurso Correios: Mesmo com lucro alto, privatização é considerada!

Dados mostraram que os Correios tiveram um lucro líquido de R$ 1,53 bilhão em 2020. Mesmo após melhor resultado em 10 anos, a privatização continua na mira.

Continuar lendo
17/10/2019

Concurso Correios: Bolsonaro oficializa estudo para privatização da estatal!

O presidente da República Jair Messias Bolsonaro, oficializa estudo para a privatização dos Correios e também da Telebras.

Continuar lendo
09/10/2017

O que cai na prova Concurso Correios

Concurso Correios: 88 vagas, mais CR, para nível médio, técnico e superior com salários de até R$ 4,9 mil! Saiba o que é necessário estudar para a prova!

Continuar lendo
09/10/2015

Suspenso concurso dos Correios com mais de 2 mil vagas

Concurso dos Correios com mais de 2 mil vagas foi suspenso.

Continuar lendo
23/09/2015

Concurso Correios: salário inicial deve ter reajuste

Está sendo analisada a proposta para que o salário dos servidores dos Correios tenha reajuste.

Continuar lendo
01/09/2015

Concurso Correios: prévia da distribuição das vagas

Continuar lendo
Acompanhe nossas

redes sociais