Pesquisar no blog

Concurso ICMBio 2021: O que cai na prova?

icone calendario 02 dez 2021

Atenção, concurseiros! Foi publicado o edital do concurso ICMBio para os cargos de Técnico e de Analista. Veja mais detalhes sobre o que cai na prova!

 O edital foi publicado no dia 29 de novembro, e trouxe a oferta de 171 vagas no total. Dessas, 110 oportunidades são para o cargo de Técnico Ambiental, enquanto as outras 61 restantes são para a carreira de Analista Ambiental.

Primeiramente, vale ressaltar que o requisito para o cargo de Técnico (R$ 3.605,34) é ter o Ensino Médio completo e que para o de Analista (R$ 8.089,64), a exigência é o Ensino Superior.

Se interessou no concurso ? Então saiba mais detalhes sobre o certame e comece a se preparar para as avaliações!

Como realizar a inscrição para o concurso ICMBio?

Para realizar a inscrição no concurso do Instituto Chico Mendes de Preservação da Biodiversidade, bastará acessar o site da organizadora Cebraspe e preencher os dados que forem requisitados.

No entanto, apesar de o edital ter sido publicado no Diário Oficial da União, ele ainda não foi postado no site do Cebraspe e as inscrições ainda não estão abertas.

O período para se inscrever no certame será iniciado no dia 03 de dezembro e será finalizado no dia 23 do mesmo mês, portanto fique atento ao site da organizadora!

Além disso, será necessário pagar uma taxa de inscrição de R$ 72,80 para o cargo de Técnico (nível médio); e de R$104,00 para o cargo de Analista (nível superior).

Concurso ICMBio: requisitos

Analista Ambiental

Requisito: diploma, devidamente registrado, de conclusão de graduação em nível superior ou habilitação legal equivalente em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Técnico Ambiental

Requisito: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

Concurso ICMBio: como serão as provas?

As provas do certame ICMBio acontecerão no dia 06 de fevereiro de 2022, nas capitais onde as vagas serão lotadas. Os locais exatos onde os candidatos farão a prova, no entanto, serão divulgamos em data mais oportuna.

Os inscritos realizarão uma prova organizada de acordo com o cargo concorrido. Ou seja, elas terão disposições diferenciadas, bem como matérias distintas.

Para o cargo de Técnico, por exemplo, serão feitas 50 questões de Conhecimentos Básicos e 70 de Conhecimentos Específicos. Enquanto que, para o cargo de Analista, serão feitas 40 questões de Conhecimentos Básicos e 60 de Conhecimentos Específicos.

Prova Objetiva

Na Prova Objetiva, os conteúdos serão divididos da forma já descrita acima e as matérias que serão comuns a todos os cargos serão:

Conhecimentos Básicos

  • Língua Portuguesa;
  • Noções de Gestão;
  • Noções de Direito Administrativo;
  • Legislação;
  • Integridade Pública;
  • Atualidades;
  • Noções de Informática.

 Enquanto que para os Conhecimentos Específicos de cada área, as matérias serão dividas da seguinte maneira:

Conhecimentos Específicos – Analista:

  • Ecologia, Conservação e Manejo da Biodiversidade;
  • Biodiversidade, Zoologia, Botânica e História Natural;
  • Recursos Florestais;
  • Proteção, Controle e Monitoramento Ambiental;
  • Planejamento e Gestão de UC;
  • Aspectos Históricos, Sociais, Geopolíticos e Ambientais da Região da Amazônica Legal;
  • Povo e Comunidades Tradicionais e Conservação da Biodiversidade.

Conhecimentos Específicos – Técnico:

  • Estratégias de conservação de hábitats e de espécies.
  • Estrutura de populações e manejo sustentável de fauna na natureza e em semiliberdade.
  • Ecologia da paisagem.
  • Biomas e fitofisionomias brasileiros: características e evolução da fauna e flora.
  • Desenvolvimento econômico do país e conservação da biodiversidade amazônica.
  • Política Nacional da Biodiversidade, Decreto nº 4.339/2002.
  • Convenção sobre Diversidade Biológica promulgada pelo Decreto nº 2.519/1998.
  • Acesso ao patrimônio genético, proteção e acesso ao conhecimento tradicional associado e repartição de benefícios para conservação e uso sustentável da biodiversidade, Lei nº 13.123/201510.
  • Proteção à fauna, Lei nº 5.197/1967.
  • Lei nº 12.651/2012 e Lei nº 12.727/2012 – Ordenamento dos recursos florestais: Código Florestal Brasileiro e suas alterações.
  • Lei nº 11.284/2006 (títulos I, II e III e V); Resolução CONAMA nº 378/2006 e suas alterações; Resolução CONAMA nº 379/2006 e complementações.
  • Manejo florestal sustentável; noções de valoração ambiental e florestal.
  • Recuperação de áreas degradadas.
  • Aquecimento global e sequestro de carbono.
  • Concessão florestal.
  • Desmatamento, corte seletivo.
  • Monitoramento ambiental.
  • Instrumentos de gestão previstos no SNUC e Proteção da Biodiversidade, manejo integrado do fogo e direitos legalmente assegurados à povos e comunidades tradicionais.
  • Conceitos básicos de cartografia e navegação.
  • Lei nº 9.605/1998.
  • Decreto nº 6.514/2008.
  • Lei Complementar nº 140/2011.
  • Gestão e manejo de UC: conselho gestor (consultivo e deliberativo), plano de manejo; zona de amortecimento, uso público.
  • Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais, Decreto nº 6.040/2007.
  • Lei nº 9.985/2000 e Decreto nº 4.340/2002 – Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).
  • Plano Estratégico Nacional de Áreas Protegidas (PNAP), Decreto nº 5.758/2006.
  • Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (artigos 1º ao 5º).
  • Política Nacional de Educação Ambiental – PNEA, Lei nº 9.795/1999 e Decreto nº 4.281/2002.
  • Programa Nacional de Educação Ambiental – ProNEA.
  • Lei nº 12.512/2011 e Decreto nº 7.572/2011 (Bolsa Verde).

Por fim, vale apontar que as Provas Objetivas valem 100 pontos para Analistas e 120 para Técnicos.

Prova Discursiva

Primeiramente, vale dizer que serão corrigidas somente as provas discursivas dos candidatos que foram aprovados na prova objetiva.

A prova discursiva, portanto, valerá 30 pontos e terão a seguinte estrutura:

Para o cargo de Analista Ambiental, por exemplo, a prova será um texto dissertativo de até 45 linhas, abordando uma situação-problema a respeito de temas relacionados aos conhecimentos específicos constantes do item 13 deste edital e relacionados à Amazônia.

Enquanto que para a carreira de Técnico Ambiental, será uma redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de tema relacionado ao meio ambiente e à Amazônia.

Dica de estudo!

Se você deseja concorrer a Técnico Ambiental se dedique a estudar Conhecimentos Específicos de Legislação Ambiental. Isso porque esse tópico correspondeu à mais da metade da prova (58%) do último concurso ICMBio!

Já no caso dos Analistas, os tópicos foram mais bem distribuídos, portanto, é importante manter um cronograma de estudos mais equilibrado entre as matérias.

Saiba mais sobre o Concurso ICMBio: Edital publicado com 171 vagas para Técnicos e Analistas!
Acompanhe nossas

redes sociais