Concurso INSS: Falta de edital tem prejudicado servidores da autarquia!

Redator da Nova Concursos

icone calendario 16 nov 2020

Sem a realização do concurso INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), servidores denunciam sobrecarga de trabalho e a necessidade de afastamentos.

Confira quais são as atribuições de um Técnico e Analista do INSS. ⇒ Saiba mais ⇐

Sem concurso INSS servidores são prejudicados

Fica cada vez mais evidente que a falta da realização do novo concurso INSS, tem trazido sérios prejuízos para a prestação do serviço e para seus segurados. Mas outra consequência importante, é a situação de trabalho de servidores que já estão na autarquia.

Entidades sindicais vêm denunciando a precariedade das condições de trabalho nas agências há alguns anos, além da sobrecarga de demanda. A Fenasps chega a apontar assédio moral e adoecimento em massa dos trabalhadores.

Fenasps é a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social.

Nos últimos 05 (cinco) anos, e principalmente no último período, a produtividade dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social teria praticamente dobrado, conforme informações da Federação, mesmo com uma redução de aproximadamente 50% da força de trabalho.

Quer Receber Todas as Novidades do INSS?

Receba em seu e-mail todas as movimentações do Concurso do INSS

Isso porque, os programas de gestão que estão sendo implementados pela autarquia têm exigido cada vez mais produtividade, muitas vezes com metas consideradas absurdas pelos servidores. “Verdadeiros instrumentos de assédio moral”.

Tudo isso porque a autarquia tem cada vez menos servidores e, sem um novo concurso INSS, precisa buscar outras alternativas para lidar com a demanda de serviços, são milhares de pedidos que chegam todos os meses.

A autarquia já negou diversas vezes que ocorra condições precárias de trabalho e demandas além do aceitável. O INSS também nega que haja assédio moral aos trabalhadores.

Nova-INSS

Servidores do INSS apontam adoecimento em massa

É apontado por sindicalistas, que houve uma explosão do adoecimento da categoria nos últimos anos. Eles associam isso à sobrecarga de trabalho e à falta de acompanhamento de saúde dos servidores por parte do Instituto Nacional do Seguro Social.

Conforme relatos da Fenasps, no ano de 2019, quase 70% de todos os profissionais do quadro funcional necessitaram de afastamento para tratamento de saúde. E há cerca de 10 (dez) anos, eles não passam por avaliação periódica.

A categoria tem cobrado isso junto à administração do INSS . Mas nas últimas audiências com representantes da autarquia, é alegado pela entidade que vem sendo feito “ouvidos de mercador para as pautas dos trabalhadores”. Ou seja, nenhuma medida está sendo tomada.

Na última audiência com o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social, realizada no dia 10 de novembro, foi ressaltado pela Federação que mesmo com os ganhos de produtividade, os servidores não tiveram nenhuma contrapartida do Instituto.

“Sendo que virou rotina os trabalhadores(as) exercerem suas atividades de madrugada, a realização de jornadas de trabalho extenuantes (muitas vezes de mais de 12 horas), horas-extras não remuneradas, assédio moral das chefias e pressão constante para cumprimento de metas”, relatou a Fenasps.

Saiba mais sobre o Concurso INSS Previsto para 2022. Será???

BAIXE GRÁTIS: Guia Definitivo Plano de Estudos Passo a Passo

Como Organizar sua Rotina, Cronograma de Rotina, Como Controlar a Ansiedade, Como estudar e fazer revisões, Técnica SMART e muito mais!

Acompanhe nossas

redes sociais