Pesquisar no blog

Concurso TJ MG: Projeto básico divulgado. Cargos e disciplinas da prova revelados!

icone calendario 20 jan 2022

Projeto básico do concurso TJ MG é divulgado e revela cargos, requisitos, lotação, estrutura de provas e conteúdo programático.

Nesse sentido, o documento funciona como um espelho para o edital e apresenta informações importantes.

Estude para o concurso dos seus sonhos com a Assinatura Completa da Nova . Tenha acesso a Cursos, Plataforma de Questões, Eventos Exclusivos para Assinantes e Muito Mais!

Situação atual do concurso TJ MG

Como dito anteriormente, o concurso para o Tribunal de Justiça de Minas Gerais segue previsto e deu mais um passo rumo a publicação do edital. Isso porque foi divulgado o projeto básico da próxima seleção.

Bem como, serão ofertadas vagas na área de apoio do tribunal. Acompanhe a distribuição dos cargos por nível de escolaridade:

Nível médio – Oficial Judiciário nas especialidades de:

  • Oficial de justiça (tem como requisito apenas o ensino médio completo);
  • Assistente Técnico de controle financeiro (tem como requisito o curso médio/técnico de Contabilidade). 

Nível superior – Analista Judiciário nas especialidades de: 

  • Administrador (requer graduação em  Administração ou Gestão Pública);
  • Analista de Tecnologia da Informação (requer graduação em Tecnologia da Informação e experiência mínima de dois anos na área);
  • Analista Judiciário (requer graduação em Direito);
  • Assistente Social (requer graduação em Serviço Social e registro no órgão competente);
  • Bibliotecário (requer graduação em Biblioteconomia e registro no órgão competente);
  • Contador (requer graduação em Ciências Contábeis e registro no órgão competente);
  • Enfermeiro (requer graduação em Enfermagem e registro no órgão competente);
  • Engenheiro Civil (requer graduação em Engenharia Civil e registro no órgão competente);
  • Engen. Eletricista (requer graduação em Engenharia Elétrica e registro no órgão competente);
  • Engen. Mecânico (requer graduação em Engenharia Mecânica e registro no órgão competente);
  • Médico (requer graduação em Medicina e registro no órgão competente);
  • Psicólogo (requer graduação em Psicologia e registro no órgão competente);
  • Revisor Jurídico (requer graduação em Letras ou Direito e registro no órgão competente). 

Por outro lado, o número de vagas por carreira e especialidade não foi revelado. A remuneração para Analista Judiciário (nível médio) é de R$ 2.986,57. Já para Analista Judiciário (nível superior) é de R$ 4.677,09.  

Além disso, os servidores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais também recebem benefícios como: auxílio-alimentação de R$1.100; auxílio-transporte de R$150 e auxílio saúde.

Dessa forma, a expectativa é que o concurso atraia 130 mil candidatos, sendo 100 mil para cargos de nível médio e 30 mil para nível superior.

Já o valor da taxa de inscrição será de R$ 80,00 para Oficial Judiciário e R$ 100,00 para Analista Judiciário. 

De acordo com a presidência do TJ MG, o edital deve ser publicado entre março e abril. A escolha da banca organizadora será iniciada no dia 1º de fevereiro, por meio de pregão eletrônico. 

Candidatos do concurso TJ MG serão avaliados através de 2 etapas

Sobretudo, o concurso  será composto por provas objetivas para todos os cargos e provas discursivas apenas para Aanalista Judiciário (nível superior). 

Assim também, a aplicação será nas cidades de Belo Horizonte, Betim, Contagem, Diamantina, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberlândia e Varginha.

Contudo, os candidatos deverão responder a 60 questões de múltipla escolha, distribuídas da seguinte forma:

Oficial Judiciário (Classe D), especialidades: Assistente Técnico de Controle Financeiro e Oficial de Justiça, todos de nível médio de escolaridade:

Analista Judiciário (Classe C), especialidade: Analista de Tecnologia da Informação, de nível superior de escolaridade:

Analista Judiciário (Classe C), de nível superior de escolaridade:

Demais especialidades: Administrador, Assistente Social, Bibliotecário, Contador, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Engen.Eletricista, Engen.Mecânico, Médico, Psicólogo e Revisor Judiciário, todos de nível superior de escolaridade:

Prova Discursiva

Do mesmo modo, a prova discursiva para para as especialidades de Analista Judiciário e Bibliotecário consistirá em texto dissertativo abordando tema de conhecimento específico.

Além disso, para as demais especialidades será cobrado um estudo de caso

Contudo, serão corrigidas as seguintes quantidades de provas discursivas por cargo (de ampla concorrência):

Até:

  • 400 provas dos candidatos mais bem pontuados na objetiva para o cargo de Analista Judiciário, especialidade Analista Judiciário.
  • 150  provas dos candidatos mais bem pontuados na objetiva para o cargo de Analista Judiciário, especialidade Assistente Social.
  • 100 provas dos candidatos mais bem pontuados na objetiva para o cargo de Analista Judiciário, especialidade Psicólogo, que se inscreveram para atuar na Cidade de Belo Horizonte. 
  • 100 provas dos candidatos mais bem pontuados na objetiva para o cargo de Analista Judiciário, especialidade Analista de Tecnologia da Informação. 
  • 50 provas dos candidatos mais bem pontuados nas objetivas nas demais especialidades do cargo de Analista Judiciário: Administrador; Assistente Social, por comarca; Bibliotecário; Contador; Enfermeiro; Engenheiro Civil; Engen. Eletricista; Engenheiro Mecânico; Médico; Psicólogo, por comarca; e Revisor Judiciário.

Por fim, para as cotas de pessoas com deficiência e negros, o quantitativo será determinado no edital. 

Saiba mais sobre o Concurso TJ MG: IBFC é confirmada como banca organizadora!
Acompanhe nossas

redes sociais