Pesquisar no blog

Confirmado! CNU será publicado em 10 de janeiro. 6.640 vagas!

icone calendario 04 jan 2024

O Governo Federal confirmou que o edital do Concurso Nacional Unificado (CNU) sai no dia 10 de janeiro e as inscrições começam ainda neste mês. Veja detalhes e se programe!

Estude para o concurso dos seus sonhos com o Método que já ajudou na aprovação de mais de 70 mil alunos. Clique aqui  e saiba mais!

Quando sai o edital do Concurso Nacional Unificado – CNU?

Ainda em janeiro! O Governo Federal já tinha adiantado em cronograma, mas confirmou que o edital do Concurso Nacional Unificado sai mesmo no dia 10 de janeiro.

Portanto, falta menos de uma semana para a divulgação dos editais. Assim, os documentos terão informação sobre os blocos temáticos, conteúdos das provas, critérios de classificação e desclassificação.

Ainda segundo o Governo Federal, serão divulgados oito editais, sendo um para cada bloco temático. Portanto, confira:

  • Administração e Finanças Públicas;
  • Setores Econômico, Infraestrutura e Regulação;
  • Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário;
  • Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação;
  • Políticas Sociais, Justiça e Saúde;
  • Trabalho e Previdência;
  • Dados, Tecnologia e Informação Pública; e
  • Nível intermediário.

Confira o cronograma do Concurso Unificado:

  • 10 de janeiro de 2024 – publicação do edital;
  • 19 de janeiro a 9 de fevereiro de 2024 – inscrições;
  • 29 de fevereiro de 2024 – divulgação dos dados finais de inscrições;
  • 29 de abril de 2024 – divulgação dos cartões de confirmação;
  • 5 de maio de 2024 – aplicação das provas;
  • 3 de junho de 2024 – divulgação dos resultados; das provas objetivas e preliminares das provas discursivas e de redação;
  • 30 de julho de 2024 – divulgação final dos resultados;
  • 5 de agosto de 2024 – início da convocação para posse e cursos de formação.

Concurso Nacional Unificado (CNU): Aprovados devem ser nomeados em até 3 meses !

Quais as vagas e órgãos do Concurso Nacional Unificado?

Aliás, o “Enem dos concursos” teve adesão de 21 órgãos federais, totalizando 6.640 vagas. Portanto, veja a distribuição por órgãos:

  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI): 1.480 vagas (incluindo as vagas transversais)
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC): 110 vagas
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ): 30 vagas
  • Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL): 40 vagas
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa): 520 vagas
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra): 742 vagas
  • Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI): 296 vagas
  • Ministério dos Direitos Humanos: 40 vagas
  • Ministério da Educação: 70 vagas
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai): 502 vagas
  • Ministério da Saúde (MS): 220 vagas
  • Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC): 40 vagas
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP): 130 vagas
  • Ministério do Trabalho e Emprego (MTE): 900 vagas
  • Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS): 35 vagas
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): 895 vagas
  • Advocacia-Geral da União (AGU): 400 vagas
  • Ministério dos Povos Indígenas (MPI): 30 vagas
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO): 60 vagas
  • Ministério da Cultura (MinC): 50 vagas
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep): 50 vagas

A lista detalhada de adesões por carreiras/cargos de cada órgão está disponível neste link.

Concurso Nacional Unificado terá provas em maio

Lembrado que a banca foi contratada em novembro, sendo a Fundação Cesgranrio a responsável pelo certame. Com isso, o próximo passo é justamente a publicação do edital.

Mas, a boa notícia é que as inscrições devem abrir ainda no primeiro mês do ano. Já as provas estão previstas para maio.

Além disso, a avaliação será realizada em 180 municípios e aplicadas em todas as regiões do Brasil . E uma novidade: em dois turnos, em um domingo, respeitando o horário de Brasília/DF.

Portanto, as provas objetivas de aplicação geral deverão perpassar três dimensões:

  • valorização do ethos público (se refere à vocação para servir e trabalhar como servidor público);
  • da realidade brasileira e das relações entre Estado; e
  • relação das políticas públicas e o desenvolvimento nacional.

Então, serão confeccionadas sete avaliações de nível superior, uma para cada bloco, e uma para o nível intermediário (médio), que representa um único bloco.

Entenda como serão as provas do concurso nacional unificado !

Quais as características da banca Cesgranrio?

Sendo assim, a banca  possuí um grau de dificuldade médio comparado a outras bancas, como a Fundação Getúlio Vargas (FGV) ou com o Cebraspe.

Na prova objetiva, são cobradas questões de múltipla escolha, com cinco alternativas cada (A, B, C, D e E), sendo apenas uma resposta considerada correta.

As questões costumam ter enunciados curtos (entre duas e três linhas), ou seja, é uma prova técnica, que não abre margem para interpretação. Portanto, é essencial dominar o conteúdo programático.

Além disso, a banca costuma abranger TODO o edital, de maneira bem distribuída, então, é importante dar atenção a amplitude na cobrança de assuntos.

Entretanto, apesar da distribuição ser uniforme, o peso de cada questão costuma variar.

Comece a treinar: Livro 1.000 Questões Gabaritadas Cesgranrio  👈🏼

Dúvidas ou outras informações sobre o CNU?

Para se atualizar sobre o novo Concurso Nacional, os interessados também podem seguir as redes sociais do Ministério da Gestão no Instagram, X e TikTok com o usuário @gestaogovbr.

Mas, o Ministério da Gestão também possui um canal oficial de atendimento para dúvidas e denúncias sobre o concurso: [email protected]  

Aliás, o que é esse concurso nacional unificado?

Saiba mais sobre o Concurso Nacional Unificado: Editais publicados. Mais de 6 mil vagas!

Materiais Relacionados

Notícias relacionadas

Acompanhe nossas

redes sociais