Concurso BM PR: EDITAL PUBLICADO com 400 vagas!

Foi publicado o edital do novo concurso BM PR (Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná). As oportunidades são para o nível médio, no cargo de Soldado com ofertas de 400 vagas, com salários de R$ 4,2 mil. As inscrições poderão ser feitas até o mês de maio, no site NC/UFPR. A avaliação dos concorrentes será por meio de uma prova objetiva,...

Status do concurso: Encerrado

Foi publicado o edital do novo concurso BM PR (Corpo de Bombeiros do Estado do Paraná). As oportunidades são para o nível médio, no cargo de Soldado com ofertas de 400 vagas, com salários de R$ 4,2 mil.

As inscrições poderão ser feitas até o mês de maio, no site NC/UFPR. A avaliação dos concorrentes será por meio de uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório!

Como fazer a inscrição do concurso BM PR?

As inscrições estarão abertas a partir do dia 01 de abril até às 17 horas do dia 04 de maio de 2020.

Para se inscrever, o candidato deverá acessar o site da banca organizadora, NC/UFPR .

A taxa de inscrição foi fixada no valor de R$ 100,00.

O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia 05 de maio de 2020.

Vagas e salários do concurso BM PR

O certame oferta 400 vagas para o cargo de Soldado da Corpo de Bombeiros do Paraná, com exigência que o candidato tenho o nível médio de formação. As oportunidades estão distribuídas da seguinte forma:

♦ 1° CRPM/Curitiba: 100 vagas;

♦ 2° CRPM/Londrina: 200 vagas;

♦ 3° CRPM/Cascavel: 100 vagas;

O candidato aprovado recebe uma bolsa-auxílio no valor de R$ 1.933,63 no cargo de Soldado 2ª Classe. Após o término no Curso de Formação de Praças e término do estágio probatório, o soldo passa a ser de R$ 4.263,67.

Como será a prova do concurso BM PR?

A avaliação dos candidatos será por meio de 02 (duas) fases, sendo elas:

Primeira Fase

Prova de Conhecimentos, de caráter eliminatório e classificatório, comum a todos os cargos, constituída de 2 (duas) etapas sob responsabilidade do NC/UFPR, realizadas na mesma data, sendo:

a) Etapa Objetiva, composta de 60 (sessenta) questões de múltipla escolha;

b) Etapa Discursiva, composta de 1 (uma) redação.

Segunda Fase

A segunda fase consistirá de Provas de Habilidades Específicas (PHE), de caráter eliminatório, constituída das seguintes etapas:

a) Exame de Capacidade Física (ECAFI);

b) Exame de Sanidade Física (ESAFI);

c) Avaliação Psicológica (AP);

d) Investigação Social (IS).

A prova objetiva será realizada no dia 28 de junho de 2020, com início às 13 horas, e tendo duração total de 05 horas.

Os locais de aplicação serão informados no site da banca organizadora, NC/UFPR, a partir do dia 24 de junho de 2020.

As provas serão aplicadas nas seguintes cidades: Campo Mourão, Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Guarapuava, Ivaiporã, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Paranaguá, Paranavaí, Telêmaco Borba, Umuarama e União da Vitória.

As questões objetivas terão o formato de múltipla escolha, com cinco alternativas cada, das quais apenas uma deve ser assinalada. Em casos de dupla marcação, ambas as marcações serão consideradas como respostas erradas.

O conteúdo programático da prova irá constar nas seguintes disciplinas:

– Língua Portuguesa: 15 questões;

– Raciocínio Matemático: 12 questões;

– Geografia: 12 questões;

– História: 10 questões;

– Informática: 07 questões;

– Legislação/Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): 04 questões.

Exame de Capacidade Física – ECAFI

O ECAFI é um conjunto de provas compostas de exercícios físicos que avaliam parâmetros de força, coordenação e equilíbrio dinâmico e/ou flexibilidade, potência muscular, capacidade aeróbica e anaeróbica e velocidade, devendo o candidato ser capaz de cumprir com habilidade o que lhe é proposto, obtendo pelo menos os índices mínimos aceitáveis em cada prova. Esse exame permite classificar o estado físico do candidato no momento da execução dos testes em APTO ou INAPTO.

O ECAFI será composto pelo Teste de Habilidade Específica (THE) aplicado para os candidatos ao cargo de Soldado BM.

Para ser considerado APTO no THE, o candidato deverá alcançar o índice mínimo exigido em todas as provas.

As provas do TSF para ingresso nos cargos de Soldado BM serão assim divididas:

Masculino: 03 (três) testes, sendo: ShuttleRun, tração em barra fixa e corrida de 2.400 metros.

Feminino: 03 (três) testes, sendo: ShuttleRun, isometria em barra fixa e corrida de 2.400 metros.

O prazo de validade do concurso público será de 1 (um) ano contado da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma vez, por igual período.

Requisitos necessários para posse do cargo do concurso BM PR

São requisitos básicos para a posse:

a) ter sido aprovado em todas as fases no concurso público, nos termos regulados no edital;

b) ter nacionalidade brasileira;

c) estar quite com as obrigações eleitorais;

d) estar quite com as obrigações relativas ao serviço militar;

e) comprovar a conclusão do ensino médio, através de diploma de conclusão, devidamente registrado, certificado de conclusão do Ensino Médio ou documento equivalente, em escola pública ou particular, reconhecida pelos órgãos oficiais de ensino;

f) ter no máximo 30 (trinta) anos de idade na data do primeiro dia da inscrição – o candidato não deverá ter completado 31 (trinta e um) anos no primeiro dia das inscrições;

g) ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;

h) possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou Permissão para Dirigir, categoria “B”, no mínimo, válida e sem impedimentos (CNH categoria “A” não supre esse requisito).

Atribuições do cargo de Soldado do Corpo de Bombeiros do Paraná

Soldado BM: desempenho da prevenção e o combate a incêndios, ações de busca e salvamento de pessoas e ações relacionadas com a defesa civil, além das atribuições previstas em lei.

Sobre o Corpo de Bombeiros do Paraná

A história do CB PR se confunde com a formação do Estado na passagem de província do Paraná, anteriormente Província de São Paulo.
Na criação da Assembleia Legislativa do Estado em 1854, a Assembleia Provincial já se falava na criação de um grupo de profissionais para atender sinistros de difícil solução. Surgia a intenção de sanar problemas que já naquela época, faziam frente ao desenvolvimento.

De acordo com o Livro Bombeiros do Paraná de Herbert Munhoz van Erven (1954), conta que o serviço contra incêndio de Curitiba foi iniciado com uma sociedade de bombeiros voluntários. Uma sociedade que era muito parecida com a existente na época na cidade de Joinville em Santa Catarina. Era a sociedade Teuto-brasileira de Bombeiros Voluntários, fundada em 1897. Visava satisfazer premente necessidade do meio curitibano, tendo caráter supletivo, pois os governos do Estado e do Município não lhes permitiam, com seus reduzidos recursos financeiros, organizarem departamento contra fogo mantendo corporação de bombeiros, e a esta, lhe dar aparelhamento que a capacitasse, tecnicamente, ao completo desempenho de suas funções preventivas e combativas. “A simpática associação, por disposições estatutárias destinava-se a oferecer voluntariamente e na possibilidade dos a salvação física e material dos que fossem vitimados por esse elemento destruidor que é o fogo.” (van Ervem, 1954).

Propunha-se, como se vê, a preencher uma lacuna por todos notada e que já tinha sido motivo de sérias cogitações das altas autoridades estaduais. Erven (1954) menciona em sua obra que haviam exercícios diários (no início da Saldanha Marinho) e escala de prontidão para fogo, próximo a Catedral Metropolitana de Curityba, assim mesmo como era escrita na época.

Foi possível, com as doações espontâneas feitas, dotar de materiais e uniformes os voluntários do combate a incêndios. Tinham carros com tração executada pelos próprios bombeiros na falta de animais com escadas de madeira, mangueiras e uma pequena bomba. Diz um álbum comemorativo do 1º centenário da colonização alemã no Paraná, editado em 1929: “O Governo que prometera subvencionar essa sociedade logo depois de sua instalação, só fez três anos depois, sendo então adquirida uma bomba maior”. Erven (1954) conta que, no ano de 1901 antes de chegar essa bomba, houve um incêndio do Hotel Paraná, em cujo incêndio sacrificaram-se muitos membros do Corpo de Bombeiros. Esse incêndio que assumiu proporções demasiadamente grandes para os primitivos e pequenos aparelhamentos dos voluntários da época, induziu os seus membros a dissolverem essa sociedade, que dificilmente poderia ser aparelhada, pois contava apenas com os recursos que voluntariamente lhe eram dados por iniciativa particular.

O falecimento de um dos principais fundadores e o afastamento de outros, por motivo de doença, abreviou a dissolução.

Todo acervo da época da sociedade Teuto-brasileira ficou com a viúva do seu comandante Emílio Wirwiebe, que se mudara para os Estados Unidos da América do Norte.

Atualmente só existem peças de uniformes, artísticos capacetes, espadins, etc., bem como utensílios e fotografias de oficiais dos Bombeiros Voluntários de Curitiba, no Museu do Corpo de Bombeiros do Paraná. (TCC Baumel Luiz e outros, 2008).

Pela precariedade de informações e documentos que colaborem com a história, esses três historiadores foram a campo determinados para encontrar partes dessa memória perdidos no tempo.

Acompanhe nossas

redes sociais