Concurso TCE MS: Quatro editais são autorizados | Nova Concursos

Concurso TCE MS: Quatro editais são autorizados!

Tribunal de Contas do Mato Grosso do Sul conta com um novo concurso TCE MS autorizado! Segundo a Portaria autorizativa, serão elaborados quatro editais, para Procurador, Auditor e Analista. O documento ressalta a necessidade de restabelecer a composição do quadro de pessoal, desestruturada em consequência de aposentadorias e exonerações ...

Status do concurso: Previsto

Tribunal de Contas do Mato Grosso do Sul conta com um novo concurso TCE MS autorizado! Segundo a Portaria autorizativa, serão elaborados quatro editais, para Procurador, Auditor e Analista.

O documento ressalta a necessidade de restabelecer a composição do quadro de pessoal, desestruturada em consequência de aposentadorias e exonerações ocorridas nos últimos anos.

Concurso TCE MS: situação atual

Após oito anos sem realizar concurso, o Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso do Sul deve realizar uma nova seleção em breve.

Foi publicado no Diário Oficial do órgão, a  portaria autorizativa, assinada pelo presidente, conselheiro Iran Coelho das Neves. Segundo a Portaria Nº 84/2021, o órgão está autorizado a publicar quatro editais para os seguintes cargos:

  • I – no cargo de Procurador de Contas Substituto;
  • II – no cargo de Auditor, substituto de Conselheiro;
  • III – no cargo de Auditor Estadual de Controle Externo;
  • IV – nos cargos de Analista de Gestão Institucional e Técnico de Gestão Institucional.

 

Ainda não foi informado quantas vagas serão ofertadas, o que deve ser definido após estudos de uma Comissão, a ser formada.

As vagas de Auditor Estadual de Controle Externo e Analista de Gestão Institucional serão distribuídas por graduação, atendendo às demandadas profissionais para execução dos serviços e ações, no edital de abertura.

A portaria ainda menciona que, caberá à Corregedoria-Geral do TCE, por meio do presidente escolhido das comissões dos concursos: acompanhar e coordenar a realização.

Carreiras do concurso TCE MS

Requisitos

Auditor Estadual de Controle Externo: Diploma de Curso de Graduação, registrado na forma da lei, fornecido por Instituição de Ensino Superior – IES, reconhecida pelo Ministério da Educação.

Remunerações dos cargos

Auditor Estadual de Controle Externo

Analista de Gestão Institucional

Técnico de Gestão Institucional

Procurador de Contas Substituto

Auditor, substituto de Conselheiro

Último concurso TCE MS

O último concurso público do TCE MS foi realizado em 2013. Na ocasião foram divulgados dois editais: um com vagas três para Auditor do Tribunal de Contas e outro com 30 vagas para Auditor Estadual de Controle Externo, ambos organizados pela PUC PR.

Auditor Estadual de Controle Externo

  • Prova Objetiva (eliminatório e classificatório);
  • Prova Discursiva (eliminatório e classificatório);
  • Prova de Títulos (classificatório).

Prova Objetiva foi composta de 100 questões de múltipla escolha (com cinco alternativas cada), totalizando 100 pontos, sendo necessário atingir a nota mínima de 60,0 pontos.

  • Língua Portuguesa;
  • Informática;
  • Raciocínio Lógico;
  • Matemática Financeira;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Direito Financeiro;
  • Direito Tributário;
  • Direito Penal;
  • Direito Previdenciário;
  • Direito Ambiental;
  • Legislação Especial;
  • Controle Externo;
  • Contabilidade Geral e Gestão Pública;
  • Contabilidade Governamental.

Prova Discursiva foi composta de duas questões em forma de Estudo de Caso Prático e correspondeu ao total de 100 pontos, valendo 50 pontos cada resposta. Foram aprovados os candidatos que obtivessem pontuação igual ou superior a 60% da somatória das pontuações dos critérios de validação do parecer apontados para cada caso prático.

Prova de Títulos valeu, no máximo, 10 pontos. Foram considerados como títulos hábeis à pontuação somente os relacionados no edital.

Auditor do Tribunal de Contas

  • Prova Objetiva (eliminatório e classificatório);
  • Prova Discursiva I e II (eliminatório e classificatório);
  • Prova Oral (eliminatório e classificatório);
  • Prova de Títulos (classificatório).

 

Prova Objetiva foi composta de 100 questões de múltipla escolha (com cinco alternativas cada), totalizando 100 pontos, sendo necessário atingir a nota mínima de 60,0 pontos.

  • Língua Portuguesa;
  • Conhecimento Geral do Estado e Atualidades;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Direito Regulatório
  • Administração Pública;
  • Direito Financeiro;
  • Direito Tributário;
  • Direito Penal;
  • Direito Previdenciário;
  • Direito Ambiental;
  • Legislação Especial;
  • Controle Externo;
  • Normas de Auditoria Governamental;
  • Contabilidade Geral e Gestão Pública;
  • Contabilidade Governamental.

 

Prova Discursiva I foi composta de 10 questões teóricas ou práticas e a Prova Discursiva II foi composta de um parecer técnico em forma de Estudo de Caso, correspondendo ao total de 100 pontos, valendo 50 pontos cada prova. Foram aprovados os candidatos que obtivessem pontuação igual ou superior a 60% do total.

Prova Oral foi prestada em sessão pública, na presença de todos os membros da Comissão Examinadora, de forma individual para cada candidato. Cada examinador dispôs de até 15 minutos para a arguição do candidato, atribuindo-lhe nota na escala de 0 a 10.

Prova de Títulos valeu, no máximo, 10 pontos. Foram considerados como títulos hábeis à pontuação somente os relacionados conforme o edital.

Acompanhe nossas

redes sociais