Compartilhar:

como aprender a estudar melhor de fato

icone calendario 20 Maio 2015

aprendendo-a-estudar-de-verdade

Nova Concursos listou as melhores estrategias sobre o que de fato funciona para aprender! Saiba os melhores caminhos que ajudarão nos seus estudos.

De acordo com a reportagem da revista MenteCérebro, eis as técnicas que permitem mesmo a retenção de informações:

Autoteste

Como funciona: você deve avaliar a si mesmo. Esse método ajuda a melhorar seu desempenho por responder, ao final de cada capítulo, questões do que foi visto.

Quem deve fazê-lo: para quem costuma esquecer muito facilmente as informações adquiridas, se forem feitos de forma frequente.

É prático? Sim. A “checagem” do que sabemos requer pouco tempo e quase nenhum treinamento. Acredita-se que testes práticos desencadeiam reações que ajudam a acessar memórias de longo prazo. Esse tipo de aprendizado é de grande utilidade, pois permite reter informações a curto, médio e longo prazo.

Como fazer? Durante as anotações, a pessoa deve fazer uma coluna em uma das bordas da página e escrever termos, palavras ou questões-chave. Mais tarde, basta recorrer a uma autoavaliação: cubra os comentários mais extensos e retome o que aprendeu com base nos principais pontos registrados. Depois releia as anotações para ver se deixou de fora algo importante.

Tempo para assimilar

Como Funciona: Aprenda primeiro, estude depois. Se você costuma acumular tarefas e emendá-las umas às outras, está fazendo errado. Estude com intervalos e seu aprendizado será muito mais eficaz.

Quem deve fazê-lo: Para quem precisa estudar conceitos, mapas e fórmulas.

É prático? Sim. Planeje revisões periódicas com antecedência e procure não adiar essa tarefa.

Como fazer? Fazer pausa de 30 dias entre o momento de aprender algo e recuperar o conteúdo da memória é mais proveitoso do que “descansar a cabeça” por apenas um dia, por exemplo. Para lembrar de algo após uma semana é preciso estudar com intervalos de 12 a 24 horas. Já para guardar na memória conteúdos por cinco anos o espaço de tempo para retomar o conteúdo varia de seis a 12 meses.

Apesar de parecer improvável, é comprovado que retemos informações mesmo durante longos períodos sem acessá-las. Caso o conteúdo seja esquecido, a técnica também ajuda a recuperá-lo. O método é ideal para reter conceitos fundamentais que formam as bases para conhecimentos avançados.

Interrogatório Elaborado

Como funciona:  Investigar detalhes do que se quer facilita o aprendizado.

Quem deve fazê-lo: Quem quer aprender informações factuais – principalmente se já souber algo sobre o assunto, o interrogatório aumenta as chances de assimilação. Por exemplo, para quem presta um concurso sobre o TRT, ter informações superficiais sobre o edital+ o desejo de aprofundamento já são bastante indicados.

É prático? talvez. O método requer um pequeno treinamento para se acostumar a elaborar perguntas e demanda algum tempo. A técnica é válida para diversos assuntos, mas não tanto para temas mais complexos. Sem conhecimento prévio sobre determinado conteúdo, haverá benefícios limitados.

Autoexplicação

Como funciona: Você deve partir do que já se sabe. É preciso produzir explicações sobre o que se aprende por meio da revisão de processos mentais com perguntas do tipo “O que essa informações me acrescenta?” ou “Como isso se relaciona com o que já sei?”.

Da mesma forma que o interrogatório elaborado, a autoexplicação ajuda a somar o novo conteúdo ao conhecimento prévio, privilegiando associações que facilitem o encadeamento de ideias.

Quem deve fazê-lo: Ajuda a resolver problemas matemáticos e matérias de raciocínio lógico, além de auxiliar na compreensão de textos narrativos. Excelente para a resolução de problemas.

É prático? Há controvérsias. Estudos apontam que o efeito é de curto prazo: não se sabe se a duração se relaciona com o grau de conhecimento prévio da pessoa. Sem contar que esta técnica aumenta de 30 a 100% a demanda de tempo na hora de estudar.

Estudo intercalado

Como funciona: Alguns concurseiros tendem a estudar em blocos: terminam uma matéria ou questão para então passar para a próxima. Pesquisas recentes, porém, apontam os benefícios da prática intercalada, que alterna diversas informações e problemas.

Quem deve fazê-lo: Para quem tem grandes dificuldades com números.

É prático?  Em parte, sim. Uma pessoa motivada pode facilmente estudar de forma intercalada sem qualquer instrução. O estudo ajuda no aprimoramento do aprendizado quanto ao estímulo das habilidades cognitivas de maneira geral.

Como fazer? Na hora de resolver problemas semelhantes, coloque as questões lado a lado e perceba diferenças entre elas. Isso ajuda a ser mais eficaz. O método permite que as pessoas comparem diferentes tipos de problema e encontram a melhor maneira de resolvê-los.

Esse processo também pode ser facilitado pelo fato de que quando desfocamos a atenção e nos voltamos para outra atividade, ao retornarmos à anterior acessamos uma nova forma de ver a questão, o que favorece a elaboração de soluções.

Obviamente essas técnicas não são um milagre, mas somente concurseiros 100% motivados a estudar e aprender conseguem usufruir de seus benefícios!

Para ficar por dentro das últimas novidades, acesse o facebook da Nova Concursos  e compre apostilas direto com a Editora Nova ! Não deixe de seguir nosso Google Plus  e confira nosso Canal no Youtube !

Gostou? Não deixe de votar abaixo!

BAIXE GRÁTIS PDF com Previsões para 2020 + Cronograma de Estudos + Aulas para começar HOJE

Acompanhe nossas

redes sociais